Irão diz que militares do país cometeram um “erro desastroso” ao derrubar um avião ucraniano

Irão diz que militares do país cometeram um  “erro desastroso” ao derrubar um avião ucraniano

o Irão negou durante alguns dias, após o acidente de Quarta-feira, que tinha sido responsável pela queda do avião, embora um importante comandante da Guarda Revolucionária iraniana tenha dito neste Sábado que informou as autoridades sobre o ataque não intencional no mesmo dia em que ocorreu.

O líder supremo do Irão, aiatolá Ali Khamenei, que até este Sábado manteve-se em silêncio sobre o acidente, disse que as informações devem ser divulgadas ao público, e as autoridades públicas e militares pediram desculpas. Mas a televisão estatal sugeriu que revelar a verdade sobre o que aconteceu poderia ser usado pelos “inimigos do Irão”, numa referência aos Estados Unidos e a Israel.

O acidente aumentou a pressão internacional sobre o Irão, depois de meses de atrito com os Estados Unidos e ataques de ambas as partes. Um ataque de drone dos EUA matou um importante comandante militar iraniano no Iraque a 3 de Janeiro, levando Teerão a disparar contra alvos norte-americanos na Quarta-feira.

O Canadá, que tinha 57 cidadãos a bordo do avião ucraniano abatido, e os Estados Unidos já tinham afi rmado acreditar que um míssil iraniano tinha atingido a aeronave, embora tenham dito que provavelmente foi um erro. “A República Islâmica do Irão lamenta profundamente esse erro desastroso”, escreveu o Presidente iraniano, Hassan Rouhani, no Twitter, prometendo que os responsáveis pelo incidente serão processados. “Os meus pensamentos e orações vão para todas as famílias enlutadas”.

Especialistas disseram que a crescente fi scalização internacional tornaria praticamente impossível esconder sinais de um ataque de míssil em qualquer investigação, e o Irão pode ter sentido que reconhecer a falha seria melhor do que enfrentar as crescentes críticas do exterior e aumentar a dor e a raiva dos iranianos, com muitas vítimas iranianas com dupla nacionalidade entre os mortos. No Twitter, iranianos irados perguntaram por que razão o avião foi autorizado a descolar diante das tensões na região. O avião caiu no momento em que o Irão estava em alerta para possíveis represálias dos EUA nas horas seguintes ao lançamento de mísseis iranianos contra tropas norte-americanas em bases iraquianas.

“investigação abrangente”

A Guarda Revolucionária do Irão, numa inabitual admissão de erro, pediu desculpas à nação e assumiu toda a responsabilidade. O comandante sénior da Guarda, Amirali Hajizadeh, disse que havia informado as autoridades do Irão na Quarta-feira sobre o ataque não intencional — um comentário que levantou questões sobre as razões de as autoridades terem negado publicamente durante tanto tempo.