Presidente da Ucrânia pede que culpados por queda de avião no irão sejam responsabilizados

Presidente da Ucrânia pede que culpados por queda de avião no irão sejam responsabilizados

“E insisto na conclusão imediata da identificação dos corpos e no seu retorno à Ucrânia”, escreveu Zelenskiy no Twitter, depois de falar com o Presidente iraniano, Hassan Rouhani, por telefone. “Os culpados devem ser responsabilizados”, acrescentou. O o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, disse, neste Sábado, que o reconhecimento do Irão de que abateu um avião de passageiros ucraniano foi um passo na direcção certa, mas exigiu que os responsáveis sejam responsabilizados.

O Irão afi rmou neste Sábado que as suas Forças Armadas derrubaram um avião ucraniano, matando todas as 176 pessoas a bordo, num “erro desastroso”, dizendo que as defesas aéreas do país foram disparadas por engano durante um período de alerta após um ataque iraniano contra alvos norte-americanos no Iraque.

Empresa ucraniana diz que não recebeu alerta de risco antes da queda de avião no Irão

A Ukraine International Airlines disse neste Sábado que o seu avião, que caiu no Irão na Quartafeira, não recebeu qualquer aviso do aeroporto de Teerão sobre uma possível ameaça à sua segurança antes de descolar a caminho de Kiev. Em entrevista a jornalistas, o presidente e o vice-presidente da companhia aérea também negaram que a aeronave tenha saído do seu curso normal, após um comunicado militar iraniano afi rmar que o avião voou perto de um local militar sensível da Guarda Revolucionária.

Os executivos da companhia aérea irritaram-se com o que eles disseram ser sugestões do Irão para dar a crer que a tripulação não agiu correctamente. O Irão afi rmou que militares seus atingiram o avião por engano, dizendo que as defesas aéreas foram disparadas equivocadamente enquanto estavam em alerta máximo após o ataque de mísseis iranianos contra alvos dos Estados Unidos no Iraque.

Todas as 176 pessoas a bordo morreram. As autoridades da companhia aérea pediram ao Irão que assuma total responsabilidade pelo acidente e disseram que as autoridades iranianas deveriam ter fechado o aeroporto. “Se você se lança numa guerra total, façao quanto quiser, mas há pessoas normais em volta que você tem obrigação de proteger”, disse o vice-presidente da companhia, Ihor Sosnovsky.