Luanda vacinou 210 mil animais de estimação contra a raiva

Luanda vacinou 210 mil animais de estimação contra a raiva

A campanha de vacinação contra a raiva, que decorreu de 23 de Dezembro de 2019 a 08 de Janeiro de 2020, em Luanda, vacinou 210 mil animais de estimação, entre cães, gatos e macacos. De acordo com um comunicado do Gabinete Provincial da Agricultura, Pecuária e Pescas enviado a OPAÍS, os dados da vacinação correspondem a 73%, considerado positivo, por ultrapassarem as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) que estabelece os 70%.

A instituição assegura que os resultados são satisfatórios e através da campanha foi possível imunizar um número considerável de animais, o que revela a adesão aos postos de vacinação fruto da consciencialização das pessoas de que a raiva mata e é uma doença sem cura.

Municípios em prontidão

Apesar do término oficial da campanha, os postos fixos de vacinação, nas administrações e clínicas veterinárias continuam abertos para imunização de rotina e os interessados podem dirigir- se aos mesmos com os cães, gatos e macacos. Para os responsáveis, os resultados traduzem o engajamento das equipas, clínicas veterinárias, voluntários e a população nos municípios, distritos e comunas.

60 óbitos por raiva em 2019

No ano passado, na capital do país morreram 60 pessoas em consequência de mordeduras de animais vadios de Janeiro a Novembro. O número representa um aumento de mais 25 óbitos, comparados aos registados de Janeiro a Setembro de 2018, em que foram notificadas 35 mortes. A raiva em Luanda é responsável por um número considerável de mortes, sendo as principais vítimas crianças dos cinco aos 15 anos, com maior incidência nos municípios de Viana, Cacuaco e Cazenga. Um total de mil e 977 casos de mordedura de cães vadios ou semi- domiciliados, infectados pelo vírus da raiva, foram notificados pelos serviços provinciais de Saúde a nível nacional no período de 2007 a 2017, tendo resultado em igual número de mortes.

As províncias com maior incidência de casos de raiva são as de Luanda (774), Huambo (222), Bié (211), Benguela (153), Uíge (150), Huíla (120) e Malanje (100). A raiva é uma doença infecciosa que afecta os mamíferos, causada por um vírus que se instala e se multiplica primeiro nos nervos periféricos e depois no sistema nervoso central e dali para as glândulas salivares, de onde se multiplica e propaga. A transmissão dá-se do animal infectado para um ser sadio através do contacto da saliva por mordedura, lambida em feridas abertas, mucosas ou arranhões.