SIC detém supostos burladores no Cuango

O Serviço de Investigação Criminal (SIC) na Lunda-Norte anunciou ontem, que deteve na semana finda dois cidadãos nacionais no município do Cuango, supostamente envolvidos em crimes de burla por defraudação

Ambos foram detidos quando tentavam desviar dois milhões e 700 mil kwanzas de um comerciante da localidade de Cafunfu, noticiou a Angop. O facto ocorreu quando o proprietário do dinheiro pediu ajuda a um dos implicados, por sinal pessoa próxima de si, para que se deslocasse a Cafunfu para receber os referidos valores monetários e levar para Xá-Muteba, onde se encontrava, tendo o suposto burlador alertado o seu comparsa, para a tentativa de burla e/ou desvio. O lesado aguardou horas para recepção dos valores, facto que não se concretizou e resolveu imediatamente denunciar o caso à Policia Nacional que, numa acção conjunta com o SIC, procederam a detenção dos supostos burladores. O caso já foi remetido à Procuradoria-Geral da República para os devidos efeitos.

Detidos por exploração ilegal de ouro

A delegação provincial do Ministério do Interior em Cabinda anunciou ainda, no seu balanço semanal, que as forças da Ordem Pública detiveram 27 cidadãos nacionais por pesquisa e exploração ilegal de ouro nos municípios de Belize e Cacongo, no quadro da Operação Dourada em curso em Cabinda. Entre os detidos, sete são do município de Cacongo, filiados numa associação ilegal designada “Makubica NZambi”, que praticava pesquisa e exploração de ouro na zona de Socoto, na margem do rio Chiloango.

A operação iniciou no dia 6 deste mês e tem como objectivo intensificar acções de de combate actos ilegais de garimpo de madeira, ouro e de pedras preciosas em Cabinda. A Polícia Nacional procedeu à apresentação dos detidos nos municípios de Cacongo, Buco-Zau e Belize, bem como das quantidades de madeira cerrada e arquefactos usados, durante o final de semana. Na sua intervenção na abertura da Operação Dourada, o comissário Eusébio Domingos e Costa, delegado do Minint e comandante provincial da Polícia, sublinhou a necessidade de haver um combate mais profícuo da parte dos órgãos de defesa e segurança para pôr fim as práticas de ilegais na exploração de ouro, pedras preciosas e da madeira em Cabinda.

error: Content is protected !!