Carta do leitor: CARTA DO LEITOR

Caro director, Eu fui surpreendido na minha zona com a chegada dos contadores de electricidade pré-pagos. Acho que é uma boa medida, embora também ache que deveriam simplifi car o modelo de pagamento. Porém, se a medida é boa, porque evita o desperdício e os abusos, e também os gatos, já o serviço que nos é prestado não se alterou em nada, continua igual, ora tem luz, ora não tem. Portanto, o problema não está, a meu ver, no tipo de contador, está mesmo na incapacidade geral deste país de fornecer qualquer serviço com qualidade.

Há uma outra questão que me ocorre agora: será constitucionalmente correcto que nos sejam impostos os contadores de serviço pré-pago? E se eu quiser o pós-pago? Porquê que não tenho o direito de optar?

Aqui em Angola, mesmo respeitando a eventual comissão retirada por quem faz estes contratos, porque me parece que os contadores nem são fabricados cá, há este hábito de quem tem poder decidir e submeter os outros às suas decisões. Isto é uma imposição. Ninguém que não o faça tem a culpa dos gatos dos outros ou de os vizinhos não pagarem a luz. Para mim, é mais cômodo pagar no fi m do mês, como sempre fi z. Quero apenas que me digam porquê que eu não tenho direito de optar pela forma de pagamento da electricidade que me é mais cômoda.

Jorge Fonseca

error: Content is protected !!