Morbilidade por malária atinge menos de 54 por cento da população da quilemba

A morbilidade por malária atinge menos de 54 por cento da população da quilemba, revelou o gabinete provincial da Saúde do Cuanza-Sul, num comunicado enviado ontem a oPaÍS, com vista a esclarecer uma matéria publicada na edição de 11 de Dezembro último, na qual as autoridades sanitárias desse município revelaram tal cifra

O médico Felizardo Bealo Correia Manuel, director do aludido gabinete, esclareceu, no documento, que a cifra de 54 por cento a que a notícia fazia referência está relacionada com as causas de internamento no período de Janeiro a Julho de 2019 no Hospital Municipal da Quilenda. “Assim sendo, os dados estatísticos reais referentes ao internamento no período em causa e na unidade em questão são os seguintes: malária-54 por cento; febre tifoide – 2,7 por cento; anemia – 21, 6 por cento; DRA – 8, 1 por cento e outros casos 13,5 por cento”. No documento, datado de 30 de Dezembro, Felizardo Manuel garante que os habitantes deste município, em caso de doença, têm disponíveis 13 unidades sanitárias para serem assistidos.

De realçar que a assistência médica é assegurada por 57 funcionários, entre os quais quatro são médicos (sendo três angolanos e um expatriado, de nacionalidade Russa). Dentre eles, 44 funcionários estão no hospital municipal, incluindo enfermeiros, técnicos terapeutas e os administrativos, sendo que os demais estão nos centros e postos.

error: Content is protected !!