Gestores do BNA prestam declarações no Caso 500 milhões

Álvaro Pereira e António Ebo, director adjunto do Gabinete Jurídico e o antigo assessor Económico do ex-governador do Banco Nacional de Angola, respectivamente, estão a ser ouvidos no Tribunal Supremo, com vista a contribuirem para a descoberta da verdade material no mediático caso dos 500 milhões de dólares.
António Ebo participou nas reuniões realizadas em Londres (Inglaterra) entre uma delegação do BNA, liderada pelo seu antigo responsável máximo, Valter Filipe, e os promotores da iniciativa de criação de um fundo de 30 mil milhões de euros para Angola.
Nesta reuniões esteve presentes também o co-arguido António Samalia Bule, ao passo que Álvaro Pereira terá sido um dos dois técnicos seniores do banco central que não participaram presencialmente das negociações por não terem conseguido vistos antecipadamente.
Não obstante, a partir de um hotel, em Lisboa (Portugal), receberam as propostas de contrato por e-mail e emitiram os seus pareceres salvaguardando, alegadamente, os interesses do Estado. Depois de assim procederem, enviavam as suas observações para que as partes tivessem em conta, de acordo com informações prestadas em Tribunal por Valter Filipe e António Bule nos seus depoimentos, em separado.

António Samalia Bule Manuel e Walter Filipe Duarte da Silva foram pronunciados pelos crimes de Burla por Defraudação, Branqueamento de Capitais e Peculato.

Além dos dois estão a ser julgados nesse processo que corre os trâmites na Câmara Criminal do Tribunal Supremo José Filomeno de Sousa dos Santos e Jorge Gaudens Pontes Sebastião, pronunciados pelos crimes de Burla por Defraudação, Branqueamento de Capitais e Tráfico de Influência.

 

 

leave a reply