E a culpa vai para…

Os jornaslistas. Estes, os jornalistas angolanos, são os culpados de tudo. São atacados até por jornalistas que alimentam interesses políticos ou de outro género, até económicos. Sim, entre jornalistas também há os que fazem sempre parte do banquete ou que andam na sua órbita, seja ele banquete económico, político ou social.

Os jornalistas são apenas parte desta sociedade. Nos últimos dias, com as lutas lá de cima, alguns mais eufóricos, querendo ver correr sangue na outra parte, decidiram cair sobre os jornalistas, porque não investigam, porque fazem manchetes com quem não merece, porque isto, porque aquilo. Os jornalistas são apenas mediadores, os editores têm toda a liberdade de escolher as manchetes que entenderem e arcar com as consequências, se for o caso. Ponto.

Depois, há a ilusão de que a profi ssão está agora num mar de rosas, maior engano não há. Em Angola mudou apenas o Presidente da República, tudo o resto, a maioria parlamentar, o Presidente do Parlamento, os vícios dos gestores públicos, a bajulação, serventilismo, tudo se mantém igual. Mesmo entre os contorcionistas que agora são as novas donzelas do puritanismo e da castidade, estão apenas a fazer o seu jogo de sempre.

Passa pela cabeça de alguém que só por causa do “novo paradigma” as instituições já cedem informação a um jornalista que esteja a investigar um assunto? Doidice. Quem “são” as instituições? Irra! Mas, se algum “dirigente” ou algum dos que fazem opinião, etc., quiser assanhar-se e ir aos arames, já a dizer que as coisas mudaram, por favor, na página 6 deste jornal está o meu endereço electrónico, envie-me, SFF, a sua declaração de bens, para começar.

error: Content is protected !!