Ciúmes mataram 100 pessoas na Huíla em 2019

Cento e cinquenta e dois homicídios foram registados em 2019 na província da Huíla pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC), mais dois casos em relação a 2018, cem dos quais provocados por questões passionais

A informação foi hoje prestada hoje, à Angop, na cidade do Lubango, pelo porta-voz do Serviço de Investigação Criminal (SIC), Sebastião Vika, tendo referido que 132 dos homicídios foram esclarecidos, 29 a mais do que em 2018.

Disse que foram detidos 158 suspeitos de serem os autores dos crimes que ocorreram na via pública e interior de residências.

Apontou como outras das causas dos homicídios em 2019 a crença ao feiticismo e assaltos, sendo que os suspeitos usaram nas suas acções armas de fogo, armas brancas e objectos contundentes.

Salientou que a faixa etária das vítimas varia entre um aos 85 anos de idade, sendo a cidade do Lubango a região que mais registou casos de homicídios (67), mais três comparativamente a 2018.

Segundo o porta-voz, as idades dos presumíveis autores dos crimes varia entre os 16 e 75 anos.

Referiu que o SIC registou, no período em análise, um total de 5.392 crimes, mais 170 em comparação a 2019, quatro mil e 612 dos quais com autoria identificada, representando uma média de 15 crimes dia.

No global, ressaltou, foram detidos três mil e 951 cidadãos nacionais, mais 722 em relação a 2018, atingindo um grau de operatividade na ordem de 86 por cento.

Salientou que em 2019, foram também registados 48 crimes de natureza económica, tendo como principais suspeitos gestores públicos envolvidos em actos de peculato e corrupção, destes casos 39 estão já esclarecidos e 39 presumíveis autores foram detidos.

error: Content is protected !!