ANPG estreita laços com jornalistas

Agência nacional de Petróleos e Gás, e Biocombustível (ANPG) quer aprimorar a comunicação com jornalistas económicos. O principal objectivo é informar os projectos da instituição, administrar formações para desmistifi car os termos técnicos e encontros para promover o sector

O administrador da Agência Nacional de Petróleos e Gás, e Biocombustível (ANPG), Gerson dos Santos, clarifi cou o papel da instuição e as principais metas para os próximos anos. “ANPG irá completar um ano desde a sua criação e teve como foco separar algumas funções que estavam concentradas na Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola, E.P. (Sonangol), em que havia pouca transparência”, lembrou. Segundo ele, a referida instituição tem como função regular o mercado, supervisionar o sector petrolífero no país, atribuir novas concessões, tornar o processo mais célere, monitorar os resultados dos contratos de concessões e maximizar a criação de valor para o Estado angolano.

“Temos recebido uma série de inputs da parte dos operadores sobre a decisão tomada pelo Executivo em separar a Sonangol. Actualmente, a Sonangol está a desfazer-se de áreas que não são importantes para a empresa e concentrar-se no fundamental para a instituição”, explica. Segundo o responsável, um dos objectivos fundamentais e a comunicação efectiva que ocorre com a interacção dos diferentes intervenientes do mercado, por essa razão, a ANPG está decido em trabalhar com a Comunicação Social.

“A nossa missão só terá êxitos se tivermos a Comunicação Social como parceiros”, disse. A visão ANPG, passa por criar condições de competividade para que o sector seja mais atractivo para os investidores e uma referência internacional, fazendo de Angola um país favorável no sector petrolífero. Gerson dos Santos referiu que o desafi o da ANPG é aumentar a produção petrolífera, daí a razão da solicitações de campos marginais, criar medidas para manter a produção existente, incentivar as empresas a investir na área.

error: Content is protected !!