Editorial: Património ao deus dará

Jornal OPaís edição 1725 de 23/01/2020

E se de repente defl agrar um incêndio no centro de Mbanza Kongo, o mais normal é perderse tudo o que faz parte do que está classificado como Património da Humanidade pela UNIESCO. ƒ que os bombeiros da cidade não têm um único carro-tanque funcional. Têm dois, mas avariados e que terão de ser remetidos a Luanda para o conserto que se impõe. Pior, se alguém fi car ferido, os bombeiros também não têm uma única ambulância funcional.

É mau? Pode piorar, e piora, porque no Soyo, o município petrolífero da província, por lá também os bombeiros não têm qualquer meio, nem para si próprios, nem para acudir Mbanza Kongo, em caso de necessidade. Tudo isto espelha a diferença entre falar e fazer, quem promove o turismo lá fora presta atenção a estas coisas, só para que conste.

error: Content is protected !!