Suspeito de coronavírus em Angola é chinês

Um cidadão chinês, com suspeita de coronavírus, está internado na clínica Girassol, em Luanda, informou, nesta Quarta-feira, a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta. Segundo a governante, que falava em conferência de imprensa, o paciente chegou há 12 dias daquele país asiático e apresenta um quadro de febres altas e tosse. Sílvia lutucuta avançou que as pessoas que mantiveram contacto com o paciente estão a ser contactadas, para efeito de exames médicos, sem precisar números. Apesar do internamento do cidadão chinês, apelou à calma da população, reafirmando que o sector da Saúde está preparado para atender eventuais casos de contaminação.

Este é o primeiro caso suspeito de contaminação por coronavírus na região da África Austral. As autoridades sanitárias angolanas prometem apresentar novos pronunciamentos sobre o cidadão internado, a qualquer momento. o Governo angolano anunciou no último Sábado um plano de contingência para prevenir eventuais casos de contaminação por coronavírus no país. o plano passa pela instalação de termómetros no Aeroporto internacional 4 de Fevereiro e implementação de medidas preventivas nos portos, nas fronteiras terrestres e paragens com grande fluxo de pessoas.

o coronavírus faz parte de uma vasta família de vírus que inclui os que causam a gripe comum, mas também a Síndrome Respiratória Aguda Severa (SARS). os primeiros sintomas são febres altas e tosse, que podem agravar até causar pneumonia. o epicentro deste vírus é a cidade de Wuhan, china, onde tem provocado várias mortes. Até ao momento, 132 pessoas morreram desta doença e cinco mil e 974 casos de coronavírus foram já confirmados, segundo os últimos relatórios publicados esta Quartafeira, pela oMS. Além da china, também foram reportados casos de infecção pelo coronavírus em Macau, Hong Kong, tailândia, Japão, coreia do Sul, Estados Unidos, Singapura, Vietname, Nepal, Malásia, França, Alemanha, Austrália e canadá.

error: Content is protected !!