Editorial: O sal da vida

Não há como ter um mar tão imenso e importar sal. É um absurdo, é o cúmulo da incompetência. Não somos um país sem condições para a produção de sal, temos clima propicio para produzir sal e a caríssima fl or de sal. O nosso mar é um recurso económico portentoso, à espera que lhe descubramos mais do que o petróleo. Quando se fala de economia azul, devemos pensar que somos um país verdadeiramente rico e com muito para exportar. Não controlamos totalmente o mar em termos de exploração pesqueira, mas podemos produzir sal e exportar.

Os empresários que apostam no sal devem merecer todo o apoio do Governo, podem ser verdadeiros potes de dinheiro. O mar já o temos, homens dedicados ao sal também, falta apenas uma boa estratégia para tornar o produto num bem exportável, de geração de riqueza. Sim, o sal pode também ser transformado numa estrela angolana, é só olhar-se para ele e ver nele dinheiro para o Estado. Olhe-se para o continente africano e pense-se em quantos caminhos pode o nosso sal percorrer

error: Content is protected !!