Governo reitera luta contínua para o bem-estar dos angolanos

O ministro do Interior, Eugénio Laborinho, disse, em Benguela, no acto central de celebração do 59º aniversário do início da Luta Armada de Libertação Nacional, assinalado Terça-feira, que cada angolano deve sentir-se um agente da mudança, de modo a que o tão almejado bem-estar seja alcançado

POR:Constantino Eduardo, em Benguela

O ministro Eugénio Laborinho sublinhou que o Governo, liderado por João Lourenço, manifesta-se consciente das dificuldades actuais dos angolanos, razão por que está a ensaiar um conjunto de medidas. O governante recorda que há muitos anos que a luta do povo angolano mudou de posição, deixando os campos de batalha e continuando nos ‘campos agrícolas, nos hospitais, escolas, nos mercados, na garantia de segurança, enfim, onde cada cidadão deve sentir-se um agente de mudança’, considera. De acordo com o governante, a quem foi indicado para presidir o acto do dia 4 de Fevereiro que a província de Benguela acolheu, só alcançando esses desideratos é que o país deverá honrar verdadeiramente os heróis do 4 de Fevereiro. ‘É nosso dever cuidar dos nossos heróis, assim como é nossa missão cuidar de todo o povo angolano’, refere.

Eugénio Laborinho sublinha que

Angola vive novos desafios, tanto do ponto de vista político, económico, social, bem como na forma de governação e gestão dos bens públicos e, nesta perspectiva, o Executivo tudo faz para a garantia do bem-estar dos governados, por via de uma série de reformas em curso que o ministro diz estarem a acontecer a olho de todos.

Governo optimista quanto à melhoria da condição de vida

Falando para perto de 3 mil almas que preencheram o recinto do Pavilhão Multiusos Acácias Rubras, entre governantes, políticos e população em geral, o ministro do Interior reservou no seu discurso espaço para enaltecer as acções empreendidas pelas instituições do Estado no âmbito do combate cerrado à corrupção. Segundo sustenta, este facto é, indubitavelmente, uma realidade, para quem a determinação dos heróis – conhecidos e anónimos deve, nos dias de hoje, mover os seus actores, na medida em que a corrupção e o nepotismo atrasaram o desenvolvimento do povo angolano. ‘Estamos confiantes de que com a diversificação da economia e a melhoria do ambiente de negócios, Angola terá mais investimentos estrangeiros, haverá maior cobertura de postos de trabalho para os angolanos’, considera.

Ministro procede à abertura das festividades do 11 de Novembro

Sempre com o foco no desenvolvimento, o titular do departamento ministerial responsável pela segurança interna aproveitou a oportunidade para proceder ao lançamento das celebrações do 45º aniversário da independência nacional, a assinalar-se a 11 de Novembro, programadas para decorrerem em todo o território nacional até ao dia 30 de Dezembro de 2020. Por este facto, realça Laborinho, o Presidente da República criou uma comissão interministerial que tem trabalhado para que todos celebrem efusivamente as conquistas de Angola até aqui alcançadas. O governante exorta o envolvimento colectivo e individual de todos às celebrações, que decorrem sob o lema ‘45 anos- unidade, estabilidade e desenvolvimento’.

error: Content is protected !!