MPLA defende primazia do interesse nacional

O Bureau Político do Comité Central do MPLA exortou, ontem Terça-feira, os angolanos para a necessidade do interesse nacional prevalecer sobre “tudo e de todos”, tendo em vista o bem comum

Numa declaração sobre o dia do início da Luta Armada de Libertação Nacional, que ontem se celebrou, o MPLA apelou à participação dos angolanos no processo de consolidação do Estado Democrático e de Direito, na preservação da Unidade e da Coesão Nacional. A 4 de Fevereiro de 1961, patriotas angolanos desencadearam um ataque à Cadeia de São Paulo, à Casa de Reclusão, ao Quartel da Polícia de Segurança Pública e à Emissora Oficial de Angola, em Luanda, dando início à Luta Armada.

Esta luta culminou com a proclamação da Independência Nacional, a 11 de Novembro de 1975. No documento a que a Angop teve acesso, o Bureau Político do MPLA reafirma que, com o Executivo liderado pelo Presidente  João Lourenço, continuará a trabalhar para a satisfação “das mais profundas aspirações do Povo Angolano”. O partido no poder em Angola refere que vai continuar a apoiar, sem reservas, o combate contra a corrupção, o nepotismo, a impunidade e todas as práticas nocivas que em nada dignificam o sacrifício consentido pelos Heróis do 4 de Fevereiro. Nesta esteira, a declaração sublinha a importância de se manter “bem vivo” o espírito de bravura e determinação dos Heróis da Liberdade, tendo incentivado as futuras gerações de angolanos a cultivarem o “sentimento de orgulho patriótico”.

O 4 de Fevereiro de 1961, prossegue o documento, é um marco histórico e político de transcendental importância para Angola. Representa o quebrar das algemas coloniais e o acender do facho da esperança. O Bureau Político do Comité Central do MPLA reitera em nome dos militantes, simpatizantes e amigos do partido, a firme predisposição de enaltecer as conquistas alcançadas pelo povo angolano, mantendo-se fiel aos ideais dos Bravos Heróis da gesta revolucionária do 4 de Fevereiro de 1961.

leave a reply