PIIM vai alavancar desenvolvimento do município do Alto zambeze

O administrador municipal do Alto Zambeze, província do Moxico, António Segunda Mukissi, afirmou, ontem, em Cazombo, que a entrada em funcionamento do Programa Integrado de Intervenção nos Municípios(PIIM) vai alavancar o desenvolvimento desta circunscrição, com a construção de várias obras sociais, e proporcionar melhores condições de vida às populações

Ireneu Mujoco, enviado ao Alto Cazombo

Para a implementação destes projetos, o município foi contemplado com um orçamento de 617 milhões e 503 mil kwanzas, para construir mais escolas, postos de saúde, pontes, centro de captação, tratamento e distribuição de água potável e fornecimento de energia elétrica, cujas obras serão executadas por seis empresas que ganharam o respectivo concurso público. As obras arrancam tão logo o Ministério das Finanças pague os empreiteiros, segundo o administrador, que apontou, entre outras prioridades, a construção de pontes para melhor mobilidade de pessoas e bens entre a sede do município(Cazombo) ao vizinho município do Luau e também nas sete comunas que configuram a geografia do Alto Zambeze.

Em entrevista à imprensa, o responsável informou que, além de outras dificuldades que as populações enfrentam, a maior preocupação reside no melhoramento das estradas, que apresentam um elevado grau de deterioração, decorrente da falta de manutenção, uma necessidade que o responsável garante ser resolvida através do PIIM. As aludidas pontes serão erguidas sobre oito rios, ou seja, nos troços Cazombo-Lovua, Calonda-Makondo, Cazombo-Lumbala Kakengue, Luambo 1, Luambo 2, Luambo 3, Luambo e noutras localidades deste município habitado por 128 mil e 624 mil habitantes, segundo dados de 2014 fornecidos por António Mukissi.

Educação Maioritariamente habitado pela etnia luvale e outras, o município precisa também revitalizar o sector da Educação com a construção de mais salas de aulas para o ensino primário e secundário, que, por falta de salas de aula suficientes, neste ano lectivo 8 mil e 414 crianças vão ficar de fora do sistema do ensino, enquanto que 36 mil e 447 alunos vão estudar. Reforçou que a Administração Municipal do Alto Zamebeze, apesar desta situação que caracterizou como preocupante, tem assegurado um ano lectivo tranquilo, tendo o número de professores para leccionarem nos três níveis de ensino, e aguarda receber mais 51 professores para reforçar o número já existente.

O responsável informou que, com a construção de mais salas de aula, o número de crianças sem estudar poderá diminuir, e augura que as autoridades competentes do Estado aprovem o orçamento disponível no PIIM para que as obras arranquem, a julgar pelo tempo que leva a construção de uma escola, por conta das estradas que dificultam a transportação do material da capital do país para as várias localidades da província.

Saúde

À semelhança do primeiro sector, o da Saúde vai ser também reforçado com a construção de postos de saúde nas comunas, dando resposta às questões imediatas, evitando assim que os procurem estes serviços se desloquem à sede municipal, onde existe um centro de saúde, assegurado por três médicos e técnicos de enfermagem. Refira-se que o PIIM foi lançado no ano passado pelo Presidente da República, João Lourenço, neste mesmo município situado a 619 quilômetros de Lwena, capital da província do Moxico.

error: Content is protected !!