40 cidadãos oriundos da China já estão em quarentena

O inspector-geral da Saúde, Miguel de Oliveira informou, ontem, a OPAÍS que todos os cidadãos oriundos da China já se encontram em quarentena, num espaço que preferiu não identificar. O ministro das Relações Exteriores, Manuel Augusto, avança que estão no

O responsável avançou que o espaço está situado na província de Luanda, mas por razões de segurança preferiu não identificar a respectiva zona, visto que os cidadãos mantidos em quarentena não poderão receber visitas. “A medida já está em vigor. Há cidadãos que já estão em quarentena. Trata-se de todos os cidadãos que estão a chegar em voos de ligação com a China. Todos os cidadãos provenientes da China, independentemente do ponto de ligação e da sua nacionalidade, ao chegarem à cidade de Luanda são encaminhados para a quarentena”, disse o inspector, sem avançar mais dados sobre o número exacto de cidadãos nesta condição.

O responsável disse ainda que existe uma Comissão criada para o efeito, que se vai pronunciar, em conferência de imprensa, nos próximos dias. Miguel de Oliveira garantiu que “o espaço preparado é específico e adequado, com condições para manter em prevenção os viajantes que estão em quarentena”. Por via de um comunicado de imprensa, o Governo angolano decretou a quarentena obrigatória de, no mínimo, 14 dias a todos os cidadãos que em qualquer momento, no decurso da epidemia coronavírus, tenham estado na República Popular da China ou em contacto com doentes afectados.

O comunicado esclarece que a medida enquadra-se no alerta de emergência lançado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) tendo em conta que a epidemia em curso a nível mundial e a altíssima prevalência de casos com mortalidade associada.

error: Content is protected !!