Tribunal adia audição de Manuel Nunes Júnior para Terça-feira

O Tribunal Supremo adiou para Terça-feira a audição do ministro de Estado do Desenvolvimento, Manuel Nunes Júnior, arrolado ao processo como declarante, por não ter comparecido, ontem, por alegada falta de disponibilidade

O Tribunal Supremo adiou para Terça-feira a audição do ministro de Estado do Desenvolvimento, Manuel Nunes Júnior, arrolado ao processo como declarante, por não ter comparecido, ontem, por alegada falta de disponibilidade. Antes de tomar esta decisão, o juiz-presidente da causa, João da Cruz Pitra, questionou ao advogado Sérgio Raimundo, que o arrolou ao processo, se mesmo com as provas produzidas até ao momento durante as audiências anteriores ainda pretendia ouvi-lo, ao que respondeu positivamente.

O defensor do co-arguido Valter Filipe, antigo governador do BNA, alertou que apesar de ele ter elevadas responsabilidades, o governante deve arranjar um tempo para ser ouvido, uma vez que o tribunal não pode parar. Sérgio Raimundo manifestou que mantém o mesmo interesse em ouvir as respostas do antigo Presidente da República, José Eduardo dos Santos.

Este processo tem como arguidos José Filomeno de Sousa dos Santos e Jorge Gaudens Pontes Sebastião, pronunciados pelos crimes de burla por defraudação, branqueamento de capitais e tráfi co de infl uência. Por outro lado, António Samalia Bule Manuel e Walter Filipe pronunciado pelos crimes de burla por defraudação, branqueamento de capitais e peculato.

error: Content is protected !!