Mauro Seteca: desafia mercado com os temas “Do outro” e “Nascer do Sol”

Depois de avaliação minuciosa, o músico Mauro Seteca, enfrenta o mercado nacional com os temas “Nascer do Sol” e “Do outro”, nos géneros Guetho Zouk e Kizomba, cujo mote é o de seguir uma carreira artística em que augura conquistar o coração dos seus apreciadores pela sua musicalidade

O ano que agora começa regista o seu segundo mês (Fevereiro), porém, na arena nacional continuam a emergir talentos, nos vários domínios das disciplinas artísticas e a música um dos principais bálsamos da arte não foge à regra. Eis que surge um nome agora desconhecido (Mauro Seteca), mas acredita que com o seu esmero, talento e dedicação o país o vai reconhecer, por isso mesmo é que antes de dar este passo, referiu à nossa reportagem ter feito uma avaliação minuciosa do mercado. Por essa razão, depois de bastantes lutas, Seteca enfrenta o conglomerado artístico nacional e os apreciadores de boa música, com os temas “Do outro” e “Nascer do sol”, nos géneros Guetho Zouk e Kizomba, para apreciação pública. Os temas, segundo o artista, retratam o quotidiano.

“Do outro”, por exemplo, aborda a questão dos crimes passionais, com o alerta de que se não queres que aconteça consigo, não prejudique a vida de outrem. Um tema actual pelo número de crimes do género que têm vindo a ocorrer um pouco por todo o país. Já o tema “Nascer do sol” surge no mês dedicado ao amor, sendo que nesta proposta o artista apresenta uma linguagem poética e de amor, dedica aos corações apaixonados ou a alguém a quem a gente muito gosta. Com calma e sem pressa, Seteca refere que inicialmente o seu objectivo é dar-se a conhecer, não só a sua versatilidade artística, mas associar esse elemento à imagem, de modo a que passo a passo vá conquistando o mercado face ao feedback do público que tem vindo a receber.

“Nesse momento, o retorno tem sido positivo, tenho recebido das pessoas e com alguma satisfação, o reconhecimento do trabalho, cujo caminho é longo, penoso, mas não impossível de conquistar, daí que continuamos a trabalhar para que nos próximos tempos tenhamos novos trabalhos”, adiantou. Questionado sobre o horizonte temporal para a apresentação de mais temas compilados em CD ou num max single, Seteca voltou a dizer que não tem pressa. “Os trabalhos estão a ser preparados, estamos a gravar, inclusive vídeo clips e a seu tempo chegará ao mercado”, justificou.

Outros estilos

Os estilos R&B, Semba e Afro Nadja são igualmente géneros pelos quais Seteca “arrisca” em apostar nos próximos trabalhos. Ainda assim, reconhece que o mercado está bastante competitivo, por esse motivo vai primar por trabalhos intemporais. “O mercado está competitivo, temos muitos bons artistas, daí que nos temos de diferenciar com melhores músicas em termos de criação, qualidade da composição e sonora, e acima de tudo que não sejam meras canções, mas que alimentem a alma assim como o espírito em todos os tempos”, apostou o artista.

Perfil

Com passagem pelo projecto “Piô- Piô” da Rádio Nacional, Mauro Carmo da Silva Seteca, de nome próprio, é originário da província do Cuanza Sul, embora tenha nascido na capital angolana. “Seteca” uma expressão em Ngoia, cujo significado é o que está a fazer: Tentar/ Experimentar.

error: Content is protected !!