Alto Zambeze: situação da fronteira com a Zâmbia é estável

Do último trimestre de 2019 até Janeiro do ano em curso não se registou qualquer violação de fronteira de vulto nesta circunscrição

O comandante municipal da Polícia Nacional (PN) do Alto Zambeze, superintendente Graça Paulo, afirmou que a situação ao longo da fronteira do município do Alto Zambeze, na província do Moxico, é estável. A informação foi prestada ontem, à imprensa, no Cazombo, sede desta circunscrição, avançando que as últimas violações foram de carácter familiar, em que pessoas levaram os seus filhos ao outro lado da fronteira para os recolher no fim do dia.

Explicou que, apesar de não serem frequentes, elas resultam da aproximação familiar de cidadãos de ambos os lados, por laços de consanguinidade. Graça Paulo disse também que o seu território não tem registado casos de imigração ilegal de cidadãos da República da Zâmbia a transpor a fronteira, reforçando que os que entram no território angolano fazem-no de forma legal. Informou que a Polícia Fiscal (PF) e o Serviço de Migração Estrangeira (SME) têm trabalhado na sensibilização dos cidadãos de ambos os países que vivem ao lado da fronteira, para cumprirem as exigências que se impõem para atravessar a fronteira. Disse também que o constante patrulhamento das forças policiais tem impedido que haja violação de fronteira, garantindo que esta acção vai ser redobrada.

Contrabando de combustível

O responsável policial informou ainda que na sua área de jurisdição não há também registo de contrabando de combustível, como acontece na fronteira do vizicidanho município do Luau, separado por mais de 300 quilómetros. “Aqui não temos esses casos”, reforçou a fonte, para quem o contrabando e a imigração ilegal no Leste do país ocorrem mais nas zonas de produção diamantífera, nomeadamente na Lunda-Norte e Lunda-Sul.

Para a fonte, devido à apetência de enriquecimento fácil, muitos cidadãos angolanos arriscamse a exercer esse negócio ilícito, a partir da fronteira, e, nalguns casos, com a conivência de estrangeiros para onde se destina o produto.

Baixa criminalidade

Graça Paulo disse, por outro lado, que na sua área de jurisdição não se regista igualmente índices de criminalidade, bem como acidentes de viação. Aliás, o último caso de acidente de viação ocorreu em Dezembro do ano passado, altura em que se despistou um camião por causa do mau estado da via que liga o Cazimbo ao Luau, antiga Vila Teixeira de Sousa.

error: Content is protected !!