Lourenço, uma estrela em Adis Abeba

À hora em que é escrito este texto João Lourenço ainda não falou na Cimeira da União Africana, em Adis Abeba, mas já lá está, como uma das estrelas, seguramente, representando uma nova forma de liderança em África. Bem, Lourenço não inventou a luta contra a corrupção no continente, outros o antecederam, mas ele é o homem do momento. E pode continuar a sê-lo, se não falhar

A luta contra a corrupção é a grande esperança africana, para os jovens sobretudo, mas também se sabe que ela, só, não é tudo. Outros líderes avançaram neste caminho e sucumbiram. É que a luta contra a corrupção em África signifi ca desmantelar parte do bem-estar ocidental, é lá que o dinheiro é aplicado, é para eles tudo o que é facilidade para explorar o continente.

Lourenço, se quiser continuar nesta senda e ser uma estrela cintilante por muito tempo, então terá de, ao lado da sua luta, investir ao máximo na educação e na justiça. São as melhores armas contra a corrupção. Por outro lado, Lourenço está na Etiópia num bom momento para a sua imagem, porque acabou de receber uma visita importante da chefe da maior economia europeia, em que se falou basicamente de negócios, e antes disso conseguiu um passo importante para a paz na região dos Grandes Lagos, ao reunir a quadripartida que determinou um próximo encontro na fronteira entre o Uganda e o Rwanda. A paz é a outra grande esperança dos jovens. Com ela haverá mobilidade, negócios, crescimento e menos migração. É a combinação necessária

error: Content is protected !!