Venezuela reforça cooperação cultural com Angola

Antiga colónia espanhola, reconhece a contribuição dos escravos africanos, na altura, para o seu processo de Libertação Nacional

O embaixador da República Bolivariana da Venezuela, Marlon Peña Labrador, manifestou, recentemente, em Luanda, no âmbito do Dia de Início da Luta Armada, o interesse do seu país em rubricar acordos de cooperação cultural com Angola. Nesta perspectiva, o diplomata disse ter em vista a realização, em

Luanda, de uma Feira Internacional de Livros, estando a embaixada do seu país a encetar contactos com a União dos Escritores Angolanos (UEA), o Ministério da Cultura) e União dos Intelectuais Africanos. Ainda neste quadro, está também a criar condições para a realização, este ano, de uma Feira de Turismo entre os dois países e o Festival do Cinema Venezuelano, em Angola. “O cinema é muito importante para partilhar a história dos nossos países e partilhar a cultura.

Vamos explorar oportunidades no que aos assuntos culturais e em outras áreas de cooperação diz respeito. A diplomacia cria a ponte entre os dois países, mas a cultura une os povos”, afirmou Labrador. Para materialização destas cooperações, a Embaixada da Venezuela proporá ao MINCULT a criação de delegações para dar início aos trabalhos.

Venezuela e África com ligação histórico-cultural

“Conversei com alguns agentes culturais de Angola e disseram-me que a Venezuela entrou em África através pela janela cultural. Geralmente a pessoa fala da relação do petróleo, do hidrocarboneto, mas importa também realçar o contributo de África no processo de libertação nacional dos países das antigas colónias espanholas na América do Sul”, contou o embaixador. O diplomata salientou que a Venezuela teve uma grande contribuição dos escravos africanos, na altura, e logo a seguir houve uma mistura cultural entre o continente “berço” e a antiga colónia espanhola.

Marlon Labrador referiu-se também ao 25 de Maio, Dia de África, 25 de Maio, que todos os anos, é celebrado na Venezuela com a realização de uma Semana Cultural, em Caracas, e que se estende para as demais províncias da República Bolivariana. “Temos em formação na Venezuela, mais de 2000 estudantes africanos. Aqui em Angola temos mais de 80 bolseiros, já profissionais. A relação cultural entre Venezuela e Angola, em particular e África em geral, é muito forte e continuará sempre assim”, garantiu Marlon Labrador.

 

error: Content is protected !!