Ministro de Estado nega indicação para liderar a transferência dos 500 milhões de dólares

Durante a  audiência desta Quarta-feira ,Manuel Nunes Júnior , confirmou que participou numa reunião com o ex-Presidente da República, José Eduardo dos Santos, no Palácio Presidencial da Cidade Alta, com os promotores do negócio, na presença de Valter Filipe, na qualidade de governador do Banco Nacional de Angola (BNA).

Contudo, o ministro de Estado e da Coordenação Económica,  afirmou que nunca recebeu orientações do ex-Presidente da República  para liderar o processo de transferência dos 500 milhões de dólares para o Banco Credit Suisse.

Manuel Nunes Júnior, foi hoje ouvido na condição de testemunha  no  julgamento do Caso 500 milhões cuja audiência foi protelada  esta Terça-feira  por indisponibilidade do ministro de Estado    Manuel Nunes Júnior .

Um dos profissionais do cartório deste tribunal tinha revelado a este jornal que a audiência estava suspensa até ao momento em que Manuel Nunes Júnior estivesse disponível para contribuir na descoberta da verdade nesse caso que tem entre os arguidos o antigo governador do Banco Nacional de Angola (BNA), Valter Filipe, e o então presidente do Fundo Soberano de Angola (FSA), José Filomeno de Sousa dos Santos.

Sérgio Raimundo, advogado de Valter Filipe, requereu ao Tribunal Supremo a inclusão de Manuel Nunes Júnior entre os declarantes

Manuel Nunes Júnior, apesar de na data dos factos se encontrar ao serviço do MPLA, está entre os profissionais que o então deste partido e Presidente da República, José Eduardo dos Santos, chamou para participarem numa reunião com os alegados promotores do Fundo de Investimento Estratégico de 30 mil milhões de dólares, realizada em 2017, no Palácio da Colina de São José.

(Com RNA)

error: Content is protected !!