Silêncio “expresso”

Silêncio “expresso”

há pouco mais de uma semana, uma publicação do jornal português Expresso deixou Angola quase em transe. Os órgãos de comunicação social retomaram a matéria, divulgaram análises, debates, etc. As autoridades pronunciaram-se, algumas vezes de forma acusatória. A condenação à visada foi . . .


Registe-se como Assinante ou inicie a sua sessão para continuar a ler este artigo.
Entrar - Criar Conta