Carta do leitor: Falta manuais escolares

POR: Jesus A. Purificação
Malanje

Director de o OPAÍS, desejo-lhe saúde nesta Quinta-feira. A falta de manuais escolares para o ensino geral continua a ser uma dor de cabeça para os encarregados de educação. Os responsáveis assumem publicamente que está tudo bem e não será problema a distribuição dos livros. Mas a prática prova o contrário, aliás, as escolas nunca têm livros para os alunos. Na rua encontra-se e a preço de ouro. Não consigo entender o que realmente se passa. Mas tudo indica que não é novo o fenómeno, penso que as autoridades devem criar condições para acabar com isso. Os encarregados perdem e no meio disso alguém continua a facturar e a prejudicar os esforços feitos pelo Estado. Para o que se pretende nos dias de hoje, é ponto assente que não é o caminho certo para se mudar o rumo da educação no país. Aliás, o sector continua com muitos problemas, como é evidente, isso se reflecte na qualidade de vida dos cidadãos e na vida em sociedade. Os livros são os mestres das nossas crianças nas escolas, logo, a distribuição deve ser feita de forma equitativa, pois, a acontecer, teremos alunos devidamente educados e instruídos para o amanhã que Angola precisa. Portanto, que o Ministério da Educação consiga dar resposta a esse fenómeno o mais breve possível.

error: Content is protected !!