Novos casos de coronavírus são mais baixos desde Janeiro, mas especialistas discordam do pico

A província de Hubei, na China, divulgou, na Quarta-feira, o menor número de novos casos de coronavírus desde Janeiro, dando credibilidade a uma previsão do consultor médico sénior do país de que o surto poderia terminar em Abril

Especialistas internacionais, no entanto, continuam alarmados com a propagação do vírus semelhante à gripe que já matou mais de 1.100 pessoas todas, menos duas, na China continental. O principal consultor médico da China sobre o surto, Zhong Nanshan, disse, na Terça-feira, que o número de novos casos está a cair em algumas províncias e prevê que a epidemia atingirá o pico este mês. “Espero que esse surto ou esse evento possa terminar em algo como Abril”, disse à Reuters Zhong, epidemiologista, cuja previsão de um pico anterior se mostrou prematura.

Hubei, a província no epicentro do surto, que está sob bloqueio virtual, informou que 94 pessoas morreram na Terça-feira e houve 1.638 novos casos de coronavírus, abaixo de um pico de mais de 3.000 novos casos em 4 de Fevereiro e o menor número de novas infecções desde 31 de Janeiro. Enquanto as autoridades de saúde chinesas disseram que a situação estava sob controlo, a Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou que o recém-identificado coronavírus representa uma ameaça global potencialmente pior que o terrorismo. O mundo deve “acordar e considerar esse vírus maligno como inimigo público número um”, disse o director da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, na Terça- feira, aos jornalistas, acrescentando que a primeira vacina estava a 18 meses de distância.

Questionado sobre a previsão de Zhong, o responsável médico da Austrália, Brendan Murphy, disse: “Acho muito prematuro dizer isso”. “Acho que temos que ver os dados de perto nas próximas semanas, antes de fazermos previsões”, disse ele à Australian Broadcasting Corp, na Quarta-feira, elogiando os esforços da China para conter o vírus. O total de casos do novo coronavírus na China atingiu 44.653, segundo as autoridades de saúde chinesas, incluindo 2.015 novos casos confirmados em 11 de Fevereiro. Centenas de casos foram relatados em dezenas de países e territórios ao redor do mundo, incluindo uma fatalidade em Hong Kong e outra nas Filipinas. O maior conjunto de casos fora da China estava a bordo do navio Diamond Princess, em quarentena no porto japonês de Yokohama, com cerca de 3.700 pessoas a bordo. Autoridades japonesas disseram na Quarta-feira que outras 39 pessoas deram positivo para o coronavírus, elevando o total para 175.

error: Content is protected !!