Editorial: Se calhar não ouvem

Jornal OPaís edição 1747 de 14/02/2020

O SIC no Zaire deteve o director provincial da Cultura, acusado de ter praticado o crime de peculato. Com ele foi o chefe das Finanças do sector. ou os crimes remontam a um passado algo longínquo, ou há gente em Angola a fazer ouvidos moucos ao que se passa. pelos vistos, há gente sem medo, ou que acredita mesmo ser mais esperta do que todos e que se juga inalcançável. Mas há outras leituras a fazer-se: as instituições do Estado e os mecanismos de controlo continuam a permitir “fugas”; por outro lado, ou a vida está demasiado cara, ou os quadros não se sentem devidamente valorizados e alguns optem por caminhos fora da honestidade. Mas há que continuar a ponderar também que se formou em Angola uma espécie de cultura de exploração de posição pública para proveito próprio. Neste caso, as cadeias não resolvem tudo.

error: Content is protected !!