Governo Sombra da UNITA sem Samakuva

O ex-líder da UNITA, Isaías Samakuva, não faz parte do novo “Governo sombra” saído do XIII Congresso ordinário realizado em Novembro do ano passado, que ontem tomou posse

Isaías Samakuva, que deixou a liderança da UNITA 16 anos depois, vai continuar no Comité Permanente, órgão deliberativo deste partido. Substituído por Adalberto Costa Júnior, Samakuva vai continuar como membro no Comité Permanente por decisão do presidente deste partido, por considera-lo importante naquela estrutura interna. Segundo fonte próximo ao gabinete do líder do partido do “ galo negro”, Isaías Samakuva vai entrar para Assembleia Nacional para tomar o seu lugar, sendo ele o deputado número um da lista do seu partido, saído das eleições gerais de 2017.

Desde que liderou o partido de 2003 a 2019 Samakuva nunca tomou posse como deputado, por decisão pessoal, tendo se dedicado apenas à gestão interna do partido. Na véspera do fim do seu consulado, Samakuva tinha manifestado o interesse de ocupar o seu lugar no parlamento. A fonte deste jornal informou que Samakuva aguarda por solicitação da direcção do seu partido à Assembleia Nacional para tomar posse.

Na ordem de precedência, com a entrada do ex-líder da UNITA, deverá ser “mexida” a deputada Maria Luísa Andrade. Segundo a mesma fonte, à semelhança de Samakuva, Adalberto Costa Júnior também tenciona deixar o parlamento para dedicarse exclusivamente ao partido, tendo em conta os principais desafios que o partido que dirige tem pela frente, (eleições autárquicas e eleições presidenciais). Aliás, Adalberto Costa Júnior no seu primeiro discurso como novo presidente da UNITA reconheceu o longo caminho que se tem pela frente, caso pretenda ganhar eleições e formar governo.

Atendo-se às declarações da fonte, terá sido esta a ideia do novo presidente da UNITA ter optado, durante o seu primeiro consulado, criar duas vice-presidências e dois secretariados gerais para dar mais dinamismo ao trabalho partidário. Governo sombra Neste novo governo sombra da UNITA, a novidade de vulto recai para a recondução do político Raul Danda ao cargo de primeiro- ministro, função que já ocupa há vários anos.

Raul Danda, deputado à Assembleia Nacional, já foi vice-presidente da UNITA de 2017 a 2019, tendo sido substituído por Simão Dembo, filho primogénito do antigo vice-presidente da UNITA, António Dembo, após à realização do último congresso desta força política que elegeu Adalberto Costa Júnior como novo líder

error: Content is protected !!