Angola gasta 65 milhões de usd por ano com à importação de fardo

O secretário de Estado da Indústria, Ivan de Matos , considerou desnecessário os prejuízo que o país tem estado a registar, com a paralização de algumas indústrias textis com destaque para a textang 2.

O dirigente, que falava na visita que o Chefe de Estado, João Lourenço, efectuo aquela unidade fabril, paralisada há um ano, fez saber que só de “fardo” ou seja de roupa usada o país gasta 65 milhões de dólares por ano.

Para alterar este quadro, após o arraste desta unidade por infrações da sua gestão,,Governo investiu 250 milhões na reabilitação e seu apetrechamento. Ivan de Prado informou que a medida faz parte da revitalização do sector têxtil em curso no país, estando boa parte das unidades abrangidas no programa de privatizações.

O chefe de estado reconheceu existir um trabalho árduo por executar, tendo admitido, após a visita guiada, não ser admissível uma unidade fabril com aquela envergadura depender de inércia de geradores.

Entretanto, para a sustentabilidade da unidade, será preciso o incremento da produção de algodão na ordem de mais de 3 mil toneladas por ano.

error: Content is protected !!