Empresários britânicos querem investir em Angola

A enviada especial do Primeiro-Ministro britânico para o Comércio, baronesa Lindsay Northover, afirmou ontem, Terça-feira, em Luanda, que os empresários ingleses tem um grande interesse em investir em Angola

A baronesa Lindsay Northover, que está em Angola em visita de trabalho de três dias, falava à imprensa no final de uma audiência que lhe foi concedida ontem pelo Presidente da República, João Lourenço. A enviada de Boris Johnson sublinhou que o encontro serviu para abordar aspectos relacionados com o desenvolvimento das relações comerciais entre os dois Estados. Após a Cimeira de investimentos Reino Unido-África, realizada em Londres, em Janeiro último, referiu, os empresários britânicos entusiasmaram- se com as mudanças empreendidas pelo Chefe de Estado angolano, João Lourenço.

Por este facto, prosseguiu, o Governo do Reino Unido vai prestar maior assistência aos sectores financeiros, energia renovável, petróleo, agricultura e infra-estruturas de Angola. Em quatro anos, está é a 11ª primeira visita da baronesa britânica a Angola. Relações bilaterais e volume de negócios O Reino Unido abriu a sua Embaixada em Luanda em 1978, enquanto a de Angola em Londres existe desde a década de 80. As relações de cooperação entre Angola e o Reino Unido baseiam-se no Acordo Geral de Cooperação, rubricado em 1986. Desde esta data, outros instrumentos jurídicos foram rubricados.

Em Março de 2009, o Governo britânico reabriu a sua linha de crédito para exportações para Angola num valor de 70 milhões de dólares americanos, para investimentos privados. A British Petroleum (BP) é uma das principais companhias petrolíferas que opera em Angola. Para apoiar o desenvolvimento da cooperação, a 25 de Novembro de 2015, foi lançada, em Luanda, a Câmara de Comércio Angola-Reino Unido, cujo objectivo é o incremento das trocas comerciais entre os dois países. A Câmara de Comércio Angola- Reino Unido proporciona, igualmente, um ambiente de negócios conducentes ao estabelecimento de parcerias mutuamente vantajosas.

error: Content is protected !!