Investimento no sector petrolífero deve ser moderado para diversificar a economia

O sector do petróleo e gás é a principal aposta dos Estados Unidos na cooperação com Angola. Trata-se dum investimento avaliado em USD 2 mil milhões. Na opinião do fiscalista Francisco Silvestre é um investimento plausível. Mas deve ser moderado, de modo a diversificar a economia

O fiscalista Francisco Silvestre referiu que o investimento dos americanos no sector do Petróleo e Gaz é salutar, pelo facto de assegurar a renda para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB). Contudo, o país está numa posição que pode existir factores que comprometem o crescimento da economia nacional, como é o caso da epidemia do Coronavírus que assola a China.

“Quando se trata de investimento no sector do Petróleo e Gaz o investimento deve ser moderado, apesar de ser a principal fonte de receitas no país”, explica. Para ele, do ponto de vista da economia nacional, há um empenho de todos para a diversificação económica no sector não petrolífero.

Por esse motivo, as apostas no sector petrolífero face o comportamento da economia mundial deve ser um investimento moderado e não afinar todas as intenções para o crescimento da economia. No encontro promovido pela Câmara de Comércio Estados Unidos- Angola (Usacc), Mike Pompeo salientou que a agenda de reformas, de transparência financeira e combate à corrupção, implementada pelo Presidente angolano, João Lourenço, precisa de continuar e enraizar- se.

error: Content is protected !!