Editorial: O país propicia a loucura

Jornal OPaís edição 1754 de 21/02/2020

Uma criança de um ano de idade, acusada de feitiçaria, foi morta pela progenitora, no município de Cangola, província do Uíge, cortejando- a com uma catana, informou a Polícia local. A notícia é de ontem, mas parece uma reposição, de tantas que circulam sobre o feitiço, aliás, o Estado permite até que certas igrejas banalizem o assunto para venderam águas e outras mentiras para tirar o mau-olhado e o feitiço de terceiros. Sim, o Estado tem parte das responsabilidades, por não prover educação escolar universal e de qualidade para todos, o que fomentaria o sentido crítico nas pessoas. A ignorância leva a resultados como este, que se repete, uma loucura em que parece estar mergulhado o país inteiro, e fácil de piorar, se se somar à igno

error: Content is protected !!