Presidente da Lima concorre à sua própria sucessão

Chama-se Helena Bonguela Abel e a sua candidatura foi formalizada ontem, em Viana, arredores de Luanda, para um segundo mandato

Além de Helena Bonguela, apresentou, também ontem, a sua candidatura a jornalista Manuela dos Prazeres Kazoto, que com Domingas Njungulo, que deverá formalizar a sua candidatura nos próximos dias, vão disputar a única vaga na liderança da LIMA, organização feminina da UNITA, durante o V Congresso, a decorrer de 1 a 3 de Abril, em Luanda. Em declarações a OPAÍS, após a formalização da sua candidatura, Helena Bonguela Abel disse que pretende dar continuidade aos projectos traçados no seu primeiro mandato. “A nossa luta é para que todas as mulheres despertem para a luta da conquista dos seus direitos e que com estas mulheres surja um número maior nos lugares de decisão a todos os níveis dos órgãos da função pública”, disse.

Em caso de vitória, referiu que a sua luta vai focar-se no recrutamento e mobilização de mais mulheres para engrossar as fileiras da LIMA, no seu empoderamento, bem como na criação de um projecto de formação técnico profissional.Esta acção formativa, segundo a candidata, permitirá que as mulheres obtenham uma carteira profissional ou um diploma que as habilitará a um emprego para sustentarem as suas famílias e outros dependentes. “Muitas mulheres estão desempregadas, outras a zungar e têm famílias para sustentar, criar cursos técnicos que lhes permitam ter uma carteira ou um diploma que facilite o acesso ao emprego é o meu objectivo”, reforçou a presidente cessante.

A também deputada da Assembleia Nacional faz um balanço positivo do seu primeiro mandato, salientando que durante o seu consulado teve momentos marcantes. Um destes momentos foi ter revisitado o local onde foi fundada a LIMA, a 18 de Junho de 1972, nas margens do rio Kutaho (Mussivi), na província do Moxico. O V congresso será aproveitado para se fazer o balanço das actividades desenvolvidas durante o mandato do elenco cessante e analisar a situação política, económica, social e cultural do país. Refira-se que Helena Bonguela sucedeu no cargo Miraldina Jamba, actual deputada da Assembleia Nacional.

error: Content is protected !!