Angola em Genebra na 43ª Sessão do Conselho dos Direitos Humanos das Nações unidas

uma delegação multisectorial angolana, chefiada pelo secretário de Estado para as Relações Exteriores, Téte António, participa, de 24 de Fevereiro a 20 de Março de 2020, em genebra, Suíça, na 43ª Sessão do Conselho dos Direitos Humanos das Nações Unidas (CDH)

A sessão vai examinar, dentre outros, relatórios relacionados com a deficiência, tortura, meio ambiente, dívida externa, venda e exploração de crianças, albinismo, direito à alimentação e cultura, privacidade e alojamento condigno. A sessão de abertura contará com a presença de, entre outras entidades, do presidente da Assembleia Geral das Nações Unidas, Tijjani Muhammad-Bande, do secretário-geral da organização, António Guterres, de Chefes de Estado e de Governo ou seus representantes, e da alta-comissária do Conselho de Defesa dos Direitos Humanos(CDH), Michalle Bachelet. O encontro terá igualmente a presença dos países da CPLP, cujas intervenções incidirão sobre os painéis ligados às comemorações dos 30 anos da adopção da Convenção sobre os Direitos da Criança e do 25º aniversário do Programa de Acção de Beijing sobre a Mulher.

Angola far-se-á representar neste segmento de alto nível do Conselho dos Direitos Humanos das Nações Unidas pelo secretário de Estado para as Relações Exteriores, que chegou ontem a Genebra. A 43ª Sessão do Conselho dos Direitos Humanos das Nações Unidas decorrerá numa altura em que o financiamento que irá permitir ao Escritório do Alto-Comissariado e os outros órgãos competentes na matéria, principalmente o CDH, exercer devidamente os seus mandatos.

Para a representante de Angola junto do Escritório das Nações Unidas e outras Organizações Internacionais em Genebra, embaixadora Margarida Izata, Angola perspectiva neste Conselho dos Direitos Humanos exprimir o seu posicionamento sobre a temática, assim como as mais recentes medidas a favor da promoção e protecção dos direitos humanos, em particular no domínio dos direitos da criança, da mulher, da luta contra a corrupção e do repatriamento dos fundos ilícitos.

Margarida Izata disse também que durante o Conselho Angola pensa detalhar o engajamento do país na constância da paz na Região dos Grandes Lagos, após as últimas cimeiras presididas pelo Presidente da República, João Manuel Gonçalves Lourenço, sobretudo no que tange a mediação da situação reinante entre o Uganda e o Rwanda, mas precisamente a recente cimeira de Gatuna/Katuna que mereceu especial atenção do grupo africano em Genebra.

error: Content is protected !!