Bispo apela a líderes políticos a repensarem África

O líder da Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo no Mundo(Os Tocoístas), Dom Afonso Nunes, apelou, ontem, em Luanda, aos líderes africanos a absterem-se da serventia a outros continentes, para repensarem a África

O prelado lançou este apelo no final do culto de acção de graças a Deus alusivo ao 102º aniversário natalício do profeta Simão Gonçalves Toco, fundador desta igreja, que se comemora a 24 de Fevereiro. Falando à imprensa, Dom Afonso Nunes deplorou o facto de alguns líderes africanos continuarem a ser “lacaios no seu próprio continente” e a dependerem de uma mão caridosa para desenvolver os seus países. O líder dos “tocoistas” disse ser necessário repensar a África e tirá- la do marasmo em que se encontra, comparando com o demais continentes, tendo em conta o elevado índice de indigência que ainda assola este espaço geográfico.

Para alcançar este propósito, o líder religioso disse ser necessária a conjugação de esforços de todos os intelectuais deste continente. “A África tem as pernas amarradas e estendeu a mão a outros continentes e não vai poder desenvolver- se”, afirmou, para quem os líderes africanos devem utilizar a sua maturidade para encontrar soluções para as prementes necessidades dos seus povos, dando empregos em vez de proporcioná-los a forasteiros. Defendeu que a África deve desenvolver- se na economia, nas finanças e nas ciências, para se evitar todo o tipo de dependência a outras partes do mundo.

Segundo ainda Dom Afonso Nunes, hoje, o continente continua a ter líderes africanos a comportar- se como lacaios, que “deixam nascer o seu povo a chorar, crescer a chorar, a viver a chorar, e a morrer a chorar”, desabafou. O Bispo da Igreja de Nosso Senhor no Mundo condenou, por outro lado, a fuga de capitais do continente africano para outras paragens do mundo, propondo soluções internas dos sectores da economia e das finanças. “ Há líderes políticos africanos que tiram empregos aos que precisam e entregam aos que não precisam, levam milhões e milhões de dinheiro para outros continentes”, denunciou.

error: Content is protected !!