Dedos em Garra ou Martelo

POR:Sueli Gamarano

Estas duas patologias são deformidades dos dedos e, normalmente, surgem devido a retração e encurtamento de tecidos (músculos e/ou ligamentos) do pé. No entanto, os dedos em garra podem estar relacionados com problemas neurológicos. Estas patologias diferem uma da outra no que respeita ao posicionamento dos ossos dos dedos e ambas geram calos e causam bastante desconforto ao utilizar alguns tipos de calçado. No caso dos dedos em garra, as articulações ficam fletidas (para baixo), no dedo em martelo as articulações estendem (para cima). No entanto as duas patologias estão ligadas a retração de ligamentos e tendões, e desequilíbrio das forças musculares que agem sobre os pés e dedos. As possíveis causas do dedo em garra e martelo são muito discutidas. A causa mais frequente destas duas situações é um desequilíbrio de natureza muscular ou tendinosa. Este desequilíbrio deve-se a alterações mecânicas e estruturais no pé. Os dedos em garra ou em martelo tendem a agravar com a utilização de calçado inadequado que pressione demasiado os dedos. Em certos casos, é mesmo esse calçado a causa das deformações típicas dos dedos. Por vezes, estas patologias surgem na sequência de um traumatismo, como uma fratura. É uma lesão comum nas atividades desportivas. Em alguns casos, podem ser patologias hereditárias. Dedos em Garra ou em Martelo se manifesta da seguinte forma; Nas primeiras fases, os sintomas são bastante sutis e podem ser controlados sem recurso à cirurgia. No entanto, se o problema não for resolvido, os dedos podem tornar-se rígidos e só a cirurgia poderá resolver a situação. O dedo pode estar inchado, vermelho e dorido. A ponta do dedo pode inclinar-se para baixo e torna-se difícil fazer movimentos normais com o dedo lesionado. É comum o aparecimento de calosidades (acumulação de pele) na parte superior do dedo, lateralmente, na parte distal ou entre os dedos. Esta calosidade é causada pela constante fricção entre a pele e o calçado e pode ser mole ou rígida conforme o local onde surge. Estas calosidades também podem surgir na parte inferior do pé e com uma área mais difusa. As calosidades associadas aos dedos em garra tendem a piorar e não a desaparecer, mesmo após a cirurgia. Nos casos mais graves podem surgir escaras em torno das calosidades que podem infetar. As calosidades são habitualmente dolorosas e tornase bastante complicado encontrar calçado confortável. Mesmo sem este sintoma, um dedo em garra pode ser bastante doloroso uma vez que envolve a articulação.Existem numerosos tratamentos possíveis, que dependem de diversos fatores. Para lá dos medicamentos que só pode especialista, é útil a remoção das calosidades feito pelo podologo , mudança de calçado, ou uso de palmilhas ortopédicas indicado pelo médico ortopedista . Estas medidas podem reduzir a dor mas não eliminam a causa real do problema.A prevenção dos dedos em garra passa pela utilização de calçado adequado, com caixas de dedo do pé espaçosas. Devem-se evitar sapatos apertados e saltos altos. É importante utilizar as mãos para esticar os dedos dos pés e as articulações dos pés em direcção às suas posições normais e exercitar os dedos dos pés. O fator de risco está relacionado à: Idade: Quanto maior a idade maior a probabilidade de sofrer destas condições. Geralmente idosos tem uma propensão à perda de massa muscular e força gerada pelos músculos, bem como redução da atividade física e capacidade de alongamento, isso pode causar uma rigidez maior das articulações e redução da mobilidade dos pés;Sexo: A mulher tem mais predisposição que homens, as causas ainda são pouco específicas, entretanto está correlacionada mais ao tipo de calçado utilizado, que em geral são desconfortáveis, inapropriados e apertados;Comprimento dos dedos: Quando o 2º dedo é maior que os outros, calçados inadequados e apertados causam a compressão e flexão do 2º e demais dedos; Doenças: Diabéticos com neuropatia (redução da sensibilidade) e pessoas com neuropatia devido a outras doenças, ao utilizar sapatos inadequados e por não perceber que os dedos estão apertados, podem ter lesões e dedos em garra; Pessoas com Artrite Reumatoide que apresentam quadro de inflamação das articulações, rigidez e degeneração das estruturas. Se utilizar sapatos inadequados pode comprometer mais ainda à condição da doença e provocar dedos em garra; No caso de Indivíduos com AVC pode ocorrer uma hipertonia que é uma rigidez muscular, levando ao quadro de rigidez articular, dor, dificuldade no equilíbrio e marcha, afetando assim a musculatura do pé e causando os dedos em garra. Alguns médicos podem sugerir o uso da toxina , para relaxamento da musculatura especifica e redução da hipertonia. Atividades Físicas: Caso a pessoa já tenha características de alta pressão nos metatarsos, aparecimento de calos em cima dos dedos e metatarsos, hiperemia (local fica vermelho) e hipertermia (calor no local), podem ter maior predisposição à deformidade, ao realizar atividades como o futebol, corrida, ginástica olímpica, balé e outras atividades de alta intensidade e que cause constantes contusões diretas e indiretas, também faz parte do grupo de risco. O que pode fazer em casa para aliviar? Para ajudar no alívio destas situações, pode fazer alguns exercícios de alongamento manual, massajar a planta do pé e os dedos, puxar uma toalha com os dedos e depois empurrá-la. Se necessitar de um aconselhamento mais personalizado ou tirar alguma dúvida não hesite procure sempre um especialista da área.

error: Content is protected !!