Jovens universitários prometem apoiar o PR na moralização da sociedade

Em contrapartida, recomendaram que se aprimore a implementação das medidas de políticas tendentes à organização e regulação adequadas do subsistema do Ensino Superior, à qualidade de ensino e à defesa dos direitos fundamentais

Os jovens que participaram na 17ª edição do Campo Nacional de Férias de Estudantes Universitários (CANFEU), que decorreu de 20 a 22 deste mês em Caxito, capital da província do Bengo, garantiram apoiar o Presidente da República na moralização da sociedade, tendo em conta o combate à corrupção, o resgate dos valores cívicos, morais e culturais. Segundo o primeiro secretário nacional da JMPLA, Crispiniano dos Santos, os jovens recomendaram ao Executivo prosseguir com as acções que visam melhorar as condições de vida das populações, mediante a efectivação rigorosa dos programas e projectos que asseguram o desenvolvimento integrado do território nacional.

A decisão, produzida no fim das actividades deste evento estudantil universitário, recomendou que se aprimore igualmente a implementação das medidas de políticas tendentes à organização e regulação adequadas do subsistema do Ensino Superior, à qualidade do ensino e à defesa dos direitos fundamentais e interesses legalmente protegidos dos estudantes universitários, no tocante ao preço de propinas e outros emolumentos. A necessidade da juventude dedicar- se aos estudos e aprimorar a investigação técnico-científica, para contribuir na busca de soluções dos vários problemas que afligem a sociedade, também consta nas recomendações.

Visitas

Durante a 17ª edição do CANFEU, além do intercâmbio sócio- cultural, os jovens canfeístas efectuaram visitas de trabalho voluntário e comunitário em alguns pontos da província. Repartidos em brigadas, foram distribuídos de acordo com as suas especialidades, ou seja, nos hospitais, órgãos de justiça, fazendas e unidades fabris. Em destaque esteve a empresa agrícola Agrolíder, onde os jovens foram recebidos pelo ministro da Agricultura, Francisco de Assis, que lhes falou sobre a importância da agricultura familiar. Para o titular da pasta, é importante que a juventude comece a pensar já neste sector, numa altura em que as políticas agrárias no país apontam para a diversificação da economia. O secretário nacional da “Jota”, Crispiniano dos Santos, considerou esta visita como sendo uma grande experiência, pelo facto de a agricultura familiar constituir um factor fundamental para o sustento das famílias e por não acarretar muitas despesas.

“Pensamos ser uma excelente oportunidade para a juventude poder criar o seu próprio negócio e ter o seu dinheiro, por um lado, e, por outro, vai permitir também que a juventude dê e crie oportunidades de emprego para os jovens mais carentes”, acrescentou. Crispiniano dos Santos defendeu que os jovens devem levar para casa tudo o que é útil, produtivo e que eleve a vida das populações e contribua na vida acadêmica dos estudantes para se alavancar os níveis de aprendizagem e a qualidade do ensino, bem como a qualidade dos próprios estudantes. Outrossim, perspectiva que a juventude deve sair do CANFEU revitalizada sobre aquilo que são as suas necessidades perante a sociedade. Refira-se que o CANFEU realizou- se sob o lema ”Juventude Universitária, Unida em Prol dos Novos desafios”, e contou com a participação de 679 estudantes, provenientes das 18 províncias do país e do estrangeiro. O CANFEU é um espaço de aprendizagem e interacção que reúne a juventude universitária.

error: Content is protected !!