Advogado detido por exercer a profissão

O advogado Eugénio Marcolino, foi detido na Segunda- feira por estar a defender uma mulher envolvida em cenas de pugilato por questões passionais em Benguela, segundo fontes locais.

A ordem da detenção terá sido dada pelo comandante Caquisse, da 4ª esquadra do bairro Cassoco, segundo as mesmas fontes, que, no entanto, não adiantaram as razões da decisão policial. Mais adiante, as mesmas fontes disseram que o advogado, detido em pleno exercício da sua profi ssão, foi agredido e posteriormente transportado para as instalações do Serviço de Investigação Criminal (SIC) de Benguela na carroçaria de um carro da Polícia, deitado no “chão do carro” e pisoteado pelos agentes que o transportaram, tendo, chegado ao local, sido encarcerado numa cela em que se encontravam meliantes altamente perigosos.

A sua constituinte fi – cou igualmente detida Contactada por OPAÍS, a direcção provincial da Ordem dos advogados prometeu pronunciar- se por via de um comunicado a ser emitido hoje, Quarta-feira, 26 de Fevereiro. A ordem justificou a demora do seu pronunciamento com o facto de até à noite de ontem não ter conseguido obter uma resposta do comandante provincial da Polícia Nacional às suas intenções de estabelecimento de contacto e diálogo.

OPAÍS foi igualmente mal sucedido na sua tentativa de obter uma reacção da Polícia em Benguela, um ofi cial do Gabinete de Comunicação e Imagem prometeu uma reacção que, no entanto, até ao fecho da presente edição não chegou.

error: Content is protected !!