Bié com 51 casos de conjuntivite hemorrágica viral

Cinquenta e um pacientes infectados com a conjuntivite hemorrágica viral, foram diagnosticados de 01 de Fevereiro deste ano à presente data, no hospital provincial do Bié

A informação foi avançada pelo chefe de departamento de Saúde Pública e Controlo das Grandes Endemias, Isaías Sambunga Cambissa, em declarações (Segunda-feira) à Angop, na cidade do Cuito (Bié), sublinhando que os pacientes com a enfermidade, na sua maioria, tiveram contacto com pessoas vindas das províncias de Benguela, Luanda e Huambo, respectivamente.

Para contrapor a situação, e, sobretudo, pelo facto de não ter um tratamento específico, depois de diagnosticado, como medida, tem sido isolar o doente e outras medidas gerais, tais como, a higienização do globo ocular, lavar sempre as mãos com água e, utilizar soro fisiológico gelado e compressas quatro vezes ao dia sobre as pálpebras. A doença que já assola diversas províncias de Angola, para atenuar a sintomatologia (dores), ao enfermo, prescreve-se ainda um analgésico em gotas (diclofenac e outros). Segundo a fonte, é a primeira vez que se diagnostica casos de género na província do Bié, tendo aconselhado as famílias, para que em caso de sinais da doença, a acorrerem à unidade de saúde mais próxima, visando receber cuidados médicos especializados e evitar que outras pessoas na comunidade possam ser contaminadas.

A conjuntivite viral é uma infecção da conjuntiva aguda altamente contagiosa, geralmente causada por adenovírus, cujo período de incubação varia de cinco a 12 dias. Posteriormente, aparecem os sintomas oculares que incluem dor, irritação, fotofobia e secreção aquosa, bem como olhos avermelhados, febres e dor de cabeça. A doença é transmitida em contacto directo com as secreções de pessoas infectadas, através de toalhas de uso comum em casas de banho e também em locais de maior aglomeração de pessoas.

leave a reply