União Mundo da Ilha lidera Carnaval de Luanda com 14 títulos

A entrega dos prémios aos grupos vencedores será realizada no Sábado, 29, às 10 horas, no auditório da LAASP-ex Liga Africana. O grupo União Mundo da Ilha, vencedor da Classe A, vai receber o prémio monetário no valor de 2 milhões de Kwanzas. Na Classe B, o União Etu Miduetu merecerá 1 milhão e 500 mil Kwanzas, enquanto o Viveiro do Nzinga Mbande, da Classe infantil, 1 milhão de Kwanzas

Depois de dois anos sem triunfar, o grupo União Mundo da Ilha, do distrito urbano da Ingombota, fundado em 1968, volta a vencer o Carnaval de Luanda, na Classe A, realizado na Segunda-feira, 24, na Nova Marginal de Luanda, somando 590 pontos, o que perfaz o 14º trofeu da sua galeria.

O conjunto, que foi o nono a desfilar na pista de 400 metros da marginal, com as suas vestes amarelo, vermelho e branco, apresentaram um enredo relacionado à problemática dos transportes em Angola, tendo-se destacado dos demais grupos, através da sua canção, dança, alegoria, corte, falange de apoio e o painel, avaliados pelo corpo de jurados. O presidente do grupo, António Custódio, que esteve presente no auditório da LAASP-ex Liga Africana, onde realizou-se, ontem, a contagem dos votos, eufórico com a vitória que dedicou ao povo ilhéu, mostrou a sua satisfação ao conquistar o 14º título do conjunto, que segundo ele, resulta de muito trabalho.

“É bem verdade que tivemos muito trabalho e não foi fácil. Tentamos ver as nossas falhas nas edições passadas, para corrigir na presente edição do Entrudo. Conseguimos melhorar, conseguimos convencer os jurados e estamos felizes pelo prémio”, enfatizou. António, que reconheceu o potencial dos demais conjuntos, aconselhou-os a trabalharem ainda mais, para uma melhor performance, quanto à alegoria, bem como reverem a questão da combinação da música, dança e a falange de apoio. “Devemos apostar mais, principalmente, na alegoria.

Nós, União Mundo da Ilha, investimos muito nela. Também, ao invés de certos bairros terem muitos grupos, deveriam reduzi-los, para facilitar a competição e, deste modo, evitar os despiques”, observou. O segundo lugar coube ao grupo União Nzinga Mbande, com 576 pontos, enquanto o União Recreativo do Kilamba, ficou em terceiro lugar somando 559. Nesta senda, o grupo União 54, Amazonas do Prenda, União Kiela, União 10 de Dezembro e Jovens da Cacimba mereceram a 4ª, 5ª, 6ª, 7ª e 8ª classificações.
baixa de divisão Por sua vez, os grupos classificados da 9ª até à 13ª posição baixam de divisão, isso, para a Classe B. Tratase dos grupos União 17 de Setembro, União Café de Angola, União Kabocomeu, União Kazucuta do Sambizanga e União Domante. Os responsáveis dos conjuntos mostraram-se insatisfeitos com os resultados, tendo apelado para maior clareza no processo de votação. É o caso do União 17 de Setembro.

Segundo o seu presidente, Inácio Domingos, o grupo apresentou os requisitos necessários para, pelo menos, manter-se na Classe A. “Se ouvir a minha canção, falamos sobre Jesus Cristo e foi muito comentada, até pela imprensa. Merecíamos uma boa pontuação neste aspecto. Não merecíamos essa tal diferença, onde um júri vota 40 e o outro apenas 20. Tínhamos tudo para estarmos pelo menos no 8º lugar. Levei um número de pessoas na falange de apoio, que dos muitos grupos classificados acima de nós, não tiveram. Estivemos bem organizados”, lamentou Inácio.

Outras classificações

Na Classe B, o Grupo União Etu Miduetu, que desfila no Carnaval de Luanda há nove anos, sagrou-se vencedor, somando 602 pontos e garantiu a subida para A, em 2021. O conselheiro e financeiro do grupo, José Filipe, disse que o prémio é dedicado ao presidente do grupo, Arnaldo Feliz Katadi, que mesmo sem apoio, com os seus 13 anos de experiência no Carnaval, consegue manter o grupo em pé. Avançou que, uma das metas para o ano em curso, é o de constituir uma sede, para assim melhor efectuar os ensaios.

Garantiram também um lugar no convívio dos grandes do Entrudo de Luanda, o União Sagrada Esperança, com 554, pontos, União Giza, 532 pontos, União Povo da Quiçama, 525 pontos e o União Twabixila, quinto colocado com 512 pontos. Já na classe infantil, (C), o Grupo Viveiro do Nzinga Mbande revalidou o titulo somando 580 pontos pontos. Em 2º e 3º lugar ficaram o Cassules Mundo da Ilha e Cassules Sagrada Esperança, com 539 e 510, respectivamente.

error: Content is protected !!