Seis municípios da Huíla assolados com conjuntivite hemorrágica

Seis dos 14 municípios que compõem a província da Huíla debatem-se com o surto do vírus da conjuntivite hemorrágica, que a nível do país começou na vizinha província da Benguela, seguindo depois para o Bié

POR: João Katombela, na Huíla

Os primeiros casos de conjuntivite hemorrágica na província da Huíla foram diagnosticados no Município de Quilengues, a Norte da cidade do Lubango, no passado dia 19 do mês em curso. Ao todo, são 166 casos de infecção pelo vírus da conjuntivite hemorrágica já registados, até ao fecho da presente edição, na província da Huíla, principalmente em crianças. O vírus propagou- se nos municípios da Jamba, Chibia, Gambos, Lubango, Matala, Quipungo e Quilengues. Segundo a confirmação do Chefe de Departamento de Saúde Pública do Gabinete Provincial da Saúde, José Hélio, Quilengues é o município com um maior número de casos registados, na ordem dos 126, seguido do Lubango com 34.

Apesar de o número ser preocupante, José Hélio fez saber que ainda não se pode considerar uma epidemia de conjuntivite hemorrágica, uma vez que se trata de uma doença sazonal, cujo limite de casos esperados não foi ainda quantificado. “A conjuntivite não é endémica, nós poderíamos considerar uma epidemia se tivéssemos um limite de casos esperados e se os casos registados estivessem acima do mesmo” explicou. Por outro lado, o responsável pela saúde pública na província da Huíla garantiu que o Gabinete da Saúde está preparado e procura dar resposta imediata à situação. José Hélio disse ainda que mais do que estar preparado com fármacos, o sector que dirige está a desenvolver uma série de campanhas de sensibilização junto das comunidades, de forma a dotá-las de ferramentas preventivas tendentes ao combate da disseminação da conjuntivite hemorrágica. O director municipal da Saúde em Quilengues, Tito António, informou que a doença surgiu nas localidades Sandubo, Pecuária, Mapuli e Mumba, arredores da sede municipal.

“Em princípio, nós achamos que em função da localização geográfica do município, estes casos provavelmente tenham origem na vizinha província de Benguela. Estamos a passar a mensagem aos nossos munícipes para que eles mantenham em atenção as normas de higiene, como a lavagem regular das mãos, por exemplo”, disse. O Departamento de Saúde Pública do Gabinete Provincial da Saúde alerta a toda a população no sentido de redobrar os cuidados preventivos, para que se possa evitar a propagação da doença no seio das famílias. “A conjuntivite hemorrágica é uma doença de transmissão por contacto. Deve-se lavar constantemente as mãos, antes e depois do contacto com os outros; não se deve partilhar objectos com pessoas infectadas e aquelas que ainda não têm a doença devem higienizar constantemente as mãos” aconselha José Hélio.

error: Content is protected !!