Descarga de Cambambe deixa famílias isoladas em pequenas ilhas

Mais de mil famílias da comuna de Massangano, município de Cambambe (Cuanza-Norte), encontram-se sitiadas e refugiadas em montanhas após serem desalojadas devido às enchentes provocadas pela abertura das comportas da barragem de Cambambe, no quadro do processo de redução dos níveis de água alojada na albufeira do complexo hidroeléctrico

Angop

Os bairros de Cassequel e Quixingango, na comuna de Massangano, são os mais afectados e devido às inundações alguns populares foram forçados a abrigarem-se em zonas altas, enquanto outros estão sitiados em ilhas, onde o acesso só é possível com recurso à embarcações à motor.

A par da inundação das residências, as populações clamam por apoio em bens de primeira necessidade, sobretudo alimentação, visto que as águas do rio devastaram toda cultura agrícola considerada a principal fonte de subsistência da população local.

Visando constatar a situação na região, o governador do Cuanza-Norte, Adriano Mendes de Carvalho, percorreu,  no Domingo, as regiões afectadas pelas inundações e manifestou-se preocupado com os níveis de estragos provocados pelas águas do rio, a par da situação difícil a que estão voltadas a populações residentes nas zonas ribeirinhas ao Cuanza.

O administrador de Cambambe, Adão Malungo  que integrou a comitiva do governador, garantiu estarem em curso algumas acções de mobilização de meios para apoio às populações afectadas, sobretudo roupa usada, utensílios domésticos e bens alimentares.

Já o coordenador do bairro Cassequel (uma das zonas visadas), Miguel Manuel, considerou dramática a situação na localidade, dado que a população está sitiada em ilhas com escassez de alimentos.

O processo de abertura das comportas da barragem de Cambambe, iniciado em Janeiro, decorre do excesso de água que se regista actualmente no reservatório do referido complexo hidroeléctrico que conta com uma albufeira de seis quilómetros quadrados e uma quota de 130 metros de altitude.

A situação provocou igualmente a inundação do principal mercado informal da cidade do Dondo na semana transacta.

Construída no médio Cuanza, a barragem de Cambambe está situada no município com o mesmo nome, na província do Cuanza-Norte. Entrou em actividade comercial em 1963 e beneficiou de obras de  modernização em 2009, que permitiram a construção de uma nova central e elevar a capacidade de geração de energia eléctrica de 180 para 960 megawatts, tornando-se no segundo maior centro produtor de electricidade do país, depois de Laúca, que conta com uma produção de mil e 670 MW.

O Pais

Deve ver notícias

error: Content is protected !!