Manuel Augusto : Medidas adoptadas são recomendações da OMS

O ministro das Relações Exteriores, Manuel Augusto, disse segunda-feira, em Brasília, Brasil, que as medidas adoptadas pelo executivo angolano, com destaque para a quarentena, são recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

“Não estamos a fazer mais do que  cumprir as orientações da OMS”,  esclareceu o chefe da diplomacia angolana, reafirmando que , “o governo angolano determinou a quarentena de passageiros que venham de determinados destinos”.

Manuel Augusto falava a imprensa no final de um encontro com o seu homólogo brasileiro, Ernesto Araújo, durante a qual deu mais detalhes  sobre  as medidas que estão a ser adoptadas para a contenção da proliferação do Covid-19 (Novo Coronavírus),  entre as quais a proibição de entrada em Angola de cidadãos vindos directamente dos países afectados, que entrou em vigor esta Terça-feira (3).

O ministro lembrou que a ampla cooperação com a China torna Angola num país de risco, há no país uma comunidade de 50 mil cidadãos chineses, para além do movimento, fruto do comércio entre os dois países.

Manuel Augusto reconheceu as debilidades do sistema de saúde Nacional, daí a aposta do Executivo em medidas profiláticas, porque certamente que será muito difícil tomar medidas caso o surto se revele.

O surto de Covid-19, detectado em Dezembro de 2019, na China, e que pode causar infecções respiratórias como pneumonia, causou já mais de três mil mortos e infectou mais de 87 mil pessoas, de acordo com dados reportados por 60 países.

Das pessoas infectadas, mais de 41 mil recuperaram.

Além de 2.873 mortos na China, há registo de vítimas mortais no Irão, Itália, Coreia do Sul, Japão, Taiwan, Austrália, Tailândia, Estados Unidos da América e Filipinas.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou o surto de Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional e aumentou o risco para “muito elevado”.

(Com Angop)

error: Content is protected !!