CEAST analisa protecção da família

os bispos da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST) reunidos desde Segunda-feira no santuário de Nossa Senhora da Muxima, município da Quiçama, analisam questões ligadas à protecção da família, o combate à corrupção e o repatriamento de capitais ilicitamente levados para fora do país

Nesta primeira assembleia anual orientada pelo arcebispo metropolitano de Luanda, Dom Filomeno Viera Dias, está igualmente a ser analisado o índice do desemprego registado no país. Ao intervir na sessão de abertura do encontro, com término previsto para Sábado (7), o prelado manifestou-se preocupado com o elevado índice de crianças nascidas fora do casamento em Angola e com a fuga à paternidade por parte de muitos progenitores.

Manifestou a solidariedade da Igreja Católica para com todas as mulheres angolanas, em “especial para aquelas que sustentam os seus lares com muito sacrifício”. Pretende-se, com esta acção, gerar uma consciência de solidariedade global para a mudança no modo de ser e de estar de todos os cidadãos.

O evento aborda também a realização da primeira semana nacional de solidariedade, uma iniciativa da CEAST, com vista a fortalecer o espírito de comunhão e partilha entre os angolanos. O surgimento de mais dioceses será também analisado no encontro, devido à extensão territorial de Angola, assim como a densidade demográfica em algumas regiões, facto que implica o surgimento das mesmas para melhor cumprimento da missão da igreja.

No último encontro dos bispo da CEAST, realizado em Outubro de 2019, na cidade de Saurimo, província da Lunda-Sul, estes advogaram maior investimento na agricultura, com maior incidência na familiar, assim como a criação de pequenas indústrias de transformação, facilitar o armazenamento e o escoamento do excedente do campo para melhorar a renda dos camponeses e aumentar a oferta de produtos nos centros urbanos. Os bispos encorajaram o Executivo a não hesitar em envolver forças militares e militarizadas, autoridades tradicionais e movimentos de defesa do ambiente na luta contra as queimadas, desflorestação, caça furtiva, tráfico de madeira, garimpo ilegal de minérios e outros comportamentos prejudiciais à natureza e à economia do país.

ANGOP

error: Content is protected !!