Câmara de Comércio e indústria de angola pede anulação da designação Federação das Câmaras de Comércio e indústria de angola

O presidente da Câmara de Comércio e indústria de angola, Vicente Soares, pede a abolição da designação da Federação das Câmaras Comércio e indústria de angola (FCCia) por estar a confundir os associados, uma vez que se parece com a Câmara que dirige. o responsável prometeu que não vai descansar enquanto a situação não for resolvida

Segundo o responsável que falava, ontem, à imprensa, a lei prevê que as instituições não devem ser semelhantes e nem devem criar confusões aos destinatários. No entanto, a impressão que se está a passar é que a Câmara de Comércio e Indústria de Angola criou a Federação das Indústrias das Câmaras de Comércio de Angola. O presidente, avança ainda que, não é correcto utilizar a dominação Federação das Câmaras de Comércio e Indústria de Angola numa federação que considera ser de âmbito bilateral uma vez que está compostas por Câmaras de Comércio de Angola-Portugal, Câmaras de Comércio Angola-China, entre outras.

“A CCIA tem relações com vários organismos e instituições nacionais e internacionais “ e essa dominação está a criar muita confusão dos organismos com os quais estamos relacionados”, disse Para Vicente Soares, uma Federação de Câmaras de Comércio e Indústria de Angola pressupõe que os seus membros associados sejam, por exemplo, da Câmaras de Comércio e Indústria Regionais, Câmaras de Comércio e Indústria provinciais e Câmara das de Comércio e Indústria Municipais. “ Ou seja, o conjunto de todas essas Câmaras municipais, provinciais, regionais é que vai originar o surgimento de uma Federação das Câmaras de Comércio e Indústria de Angola “, afirmou

As relações bilaterais tem como principal objectivo o comércio externo, já as câmaras nacionais têm como objectivo promover o comércio interno, representar a classe e o quadro tripartido e depois tem também o lado do comércio externo. Adiantou que, neste momento, a Câmara de Comércio e Indústria de Angola (CCIA) aguarda pela resposta do Ministério da Justiça e Direitos Humanos através do Gabinete Jurídico, para anulação da denominação e consequente alteração da “Federação de Câmaras de Comércio e Indústria de Angola (FCCIA Além disso, a Câmara de Comércio e Indústria de Angola, contactou o presidente da Federação das Câmaras de Comércio e Indústria de Angola, Arnaldo Calado, no dia 29 de Janeiro para apresentar a sua preocupação. Sem respostas até ao momento, o responsável adianta que não vai parar até a situação ser resolvida. “A verdade é que não descansaremos enquanto a situação não for resolvida”, afirmou

leave a reply