Em Caculo Cabaça rio pode ser desviado brevemente

Estão quase prontos (70%) os dois túneis que vão permitir o desvio do leito do rio Cuanza para permitir dar-se início aos trabalhos de construção civil do futuro paredão do Aproveitamento Hidroeléctrico de Caculo Cabaça no troço do leito natural. Com 14 metros de diâmetro e mais de 400 de cumprimento, os dois canais foram abertos perfurando a rocha com auxílio de equipamentos mecânicos e explosões controladas de dinamite. Outra etapa com um percentual acima da metade (55%) é a construção do acesso à futura central No cômputo geral, o gigante Caculo Cabaça vai com 3,8% de grau de execução total, numa simbiose entre trabalhos da primeira e segunda fases.

De momento asseguram os trabalhos de construção do futuro maior aproveitamento hidroeléctrico do Médio Cuanza 825 trabalhadores, correspondendo a 70% do efectivo de mão-de-obra nacional. Até gerar electricidade em 2024, a construção de Caculo Cabaça custará 3,79 mil milhões de dólares americanos, valor a que se acresce a fatia de 1,4 mil milhões de dólares para a construção das linhas de transporte.

Quando pronto, Caculo Cabaça vai gerar electricidade com suporte de 5 máquinas, sendo 4 com potência de 530 MW cada e uma da central ecológica com capacidade geradora estimada em 52 MW, perfazendo a potência total de 20172 MW, superando Laúca, a líder actual. Segundo a direcção do Aproveitamento Hidroeléctrico de Caculo Cabaça, nos próximos tempos a presença de mão-de-obra neste “canteiro” vai conhecer significativo incremento, estando a ser preparados os futuros alojamentos.

error: Content is protected !!