Contador pré-pago ajuda a melhorar arrecadação da ENDE

O principal desafi o da Empresa Nacional de distribuição de Electricidade (ENdE) é o da montagem de contadores

Em 2020, um novo projecto em fase de operacionalização prevê a montagem de 800 mil novos contadores de prépagamento que vai cobrir uma boa parte dos clientes da empresa, segundo garantias da presidente do Conselho de Administração, Ruth Safeca. Com o fi nanciamento do Banco Mundial, a empresa vai implementar o projecto de expansão e reabilitação de redes nas províncias de Luanda, Benguela, Huambo e Huíla. A PCA revelou que os projectos assegurados com fi nanciamento dos EUROBONDS, apesar de estarem m curso “carecem de um reenquadramento fi nanceiro”, tendo em conta as variações macro-económicas que se verifi caram.

O projecto EUROBONDS prevê a ligação de 120 mil clientes. Quanto ao prosseguimento da instalação de contadores pré-pagos, foram executados até ao momento 300 mil clienes com montagem do pré-pago em 2019. Neste momento, a situação impõe a implementação de outros projectos e continuarem a privilegiar a montagem massiva de contadores, sendo esta uma das modalidades que estão a trazer resultados satisfatórios para as partes, melhorando a facturação da empresa e, por outro lado, a qualidade do fornecimento de electricidade aos consumidores.

A interligação das regiões é outro grande projecto que pode trazer uma “lufada de ar fresco” à empresa, porque a chegada de electricidade com fontes sustentáveis a províncias como Huíla e Namibe pode melhorar a prestação de serviços à clientela da ENDE. A nível de todo o país existem sete mil postos de transformação (PT) do Estado, outros cerca de 5 mil em posse de agentes privados e que ainda asseguram o fornecimento de electricidade a uma boa franja de consumidores.

Segundo apurámos, a ENDE pretende inverter este quadro. “Neste momento, iniciamos um processo de cadastramento de PT a partir das nossas subestações e acreditamos que vamos ter condições de contratar aqueles que venham a ser descobertos a consumirem energia de forma ilegal”, garantiu Ruth Safeca. A Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade (ENDE) registou um aumento de 32% nas suas receitas liquidas em 2019 em comparação ao ano anterior, que foi apenas de 14%. O incremento representa uma arrecadação de 56 mil milhões de kwanzas. A melhoria da receita da ENDE é consequência de investimentos realizados, a implementação do novo tarifário e incremento do número de clientes.

error: Content is protected !!