Executivo garante contínua expansão da rede SIAC para a melhoria dos serviços públicos

No âmbito das políticas governamentais visando a melhoria dos serviços públicos, o Executivo pretende que o Serviço Integrado de Atendimento ao Cidadão (SIAC) continue a ser um espaço onde os cidadãos sejam atendidos com eficiência e sem burocracias Luís

O Executivo, por via do ministro da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, Jesus Maiato, garante a expansão dos Serviços Integrados de Atendimento ao Cidadão (SIAC) visando uma contínua melhoria dos serviços públicos que são prestados nestas unidades. Segundo o governante, no âmbito das políticas governamentais para melhoria dos serviços públicos, o Executivo pretende que a rede continue a ser um espaço privilegiado onde os cidadãos sejam atendidos com eficiência e sem burocracias. Neste sentido, frisou, a ideia é proporcionar que os cidadãos sejam atendidos num espaço com conforto e com toda a celeridade para permitir que os utentes fiquem menos tempo na fila à espera de um documento que pode ser tratado em pouco tempo, desde que se cumpra as normas e os procedimentos internos.

De acordo com o ministro, a rede tem todos os serviços públicos prestados pelo Estado e cada vez mais vai sendo modernizada com o aumento de mais serviços, o que vai permitir que o cidadão trate de processos e de um conjunto de documentos do seu interesse num único espaço. “O SIAC faz parte das medidas de melhoria de atendimento ao cidadão, procurando cada vez mais que estes sejam atendidos num espaço com conforto e com celeridade de forma a desburocratizar processos”, notou. No entanto, face ao sucesso que a rede está a ter e o impacto que está a criar no seio das populações, o ministro assegurou que a rede vai continuar a merecer a atenção do Governo para que seja expandida em todo o país, sobretudo nas zonas onde ainda há ausência de serviços públicos. A título de exemplo, o ministro apontou a construção do SIAC Lubango, inaugurado esta semana e que custou aos cofres públicos um valor na ordem dos 8milhões de dólares, gerando quase quarenta postos de empregos aos jovens da província da Huíla, entre directos e indirectos.

Manter a certificação internacional

De acordo com Jesus Maiato, no âmbito do Plano de Desenvolvimento Nacional (PND) estava prevista a construção de mais três unidades da rede SIAC, mas, esse número vai ascender para quatro, alargando assim a rede de beneficiários. Porém, assim sendo, depois de já terem sido inauguradas as unidades do Calawenda e agora a do Lubango, para os próximos tempos, o governante anunciou que serão abertos o SIAC da centralidade do bairro da Marconi, no Cazenga e ainda o da cidade do Luena, província do Moxico.

Todavia, para além da melhoria dos serviços públicos, o ministro assegurou que a abertura destas unidades vai proporcionar a criação de outros postos de trabalho sobretudo para jovens. “Vamos continuar a acompanhar os serviços de todas as unidades, quer os que já estão em funcionamento, bem como os que vão entrar, para manter a certificação internacional. O SIAC já ganhou muitos prémios a nível interno e externo por ter sido reconhecido como um serviço útil à sociedade”, atestou.

error: Content is protected !!