Carta do leitor: O BPC DA NOSSA DESGRAÇA

Estimado Director, receba a minha fraternal saudação. O que exponho na carta de hoje ultrapassa as barreiras do insuportável. Há dias, o meu cartão multicaixa do BPC perdeu a validade e foi engolido justamente numa das máquinas. No mesmo dia, fui ao BPC junto ao Instituto Superior de Ciências Policiais e não consegui resolver porque o dia todo não havia rede em nenhum BPC do pais, conforme informaram alguns funcionários. Volto no dia seguinte às 7h00 e já havia uma enorme bicha. às 8h00 em ponto o banco ainda estava fechado. Segundo os guardas não havia luz e quem liga o gerador ainda não havia chegado. O tal de individuo chegou às 8h40 e de seguida abriram-se as portas do banco.

No meio de tanta gente e alguma confusão tive a sorte de ser chamado para atendimento imediato. Mas, qual o meu primeiro espanto: a funcionária pede-me uma fotocópia do BI e eu não tinha, pedi para ela fazer o excelentíssimo favor de me ajudar e respondeu que não tinha como. Sinceramente. Fui ao posto de combustível ao lado e tirei uma fotocópia pela qual me estavam a cobrar 200 kwanzas. Regressado a pé e em velocidade ao banco porque tinha uma actividade às 9h00 no meu serviço, surge o segundo grande espanto: Isto que o Senhor tratou é só para anular o cartão.

Dentro de dois dias regressa nesta agência ou noutra, vão constituir um pequeno processo para depois levantar o novo cartão. Ora bolas! Fiquei louco de não entender a forma como esta gente trabalha. Não extraviei o cartão. O mesmo perdeu a validade e tenho de esperar semanas e meses para obter um novo? Se fosse no BFA ou no BIC era na hora. Por que que no BPC, que é o Banco mãe de todos outros e ainda por cima do Estado não é assim? Entretanto, para conseguir o cartão que recentemente foi engolido tive de ir tratá-lo a Catete, sede do Município de Icolo e Bengo, em 2018, e graças a um amado kota que é amigo do gerente.

Por toda a Luanda não havia nenhum BPC a emitir cartões multicaixa. Só em Catete. Oh meu deus, como aceitar esta anormalidade que já virou normal? Altamente, descomandado na Quarta-feira 4 de Março de 2020, vou ao BPC da Camama junto a conhecida ANGOCH,I que por sinal tenho lá um kamba do peito. Primeira nota negativa: Há meses que trabalham sem ar condicionado nesta época superquente. Funcionários e clientes todos a destilarem devido ao intenso calor.

Colocada a minha preocupação, o meu amigo informoume que não havia hipóteses porque não há cartões e talvez na outra semana. Se tudo funcionar tão mal como o BPC que só tem dinheiro quando chove, como vamos ter um pais desenvolvido e bom para se viver? Meus Senhores do BPC, se não sabem governar, por favor, deixem-nos pelo menos em paz.

Tio Kanzala

error: Content is protected !!