Donald Trump fecha porta à Europa

O medo do coronavírus chegou em força aos Estados Unidos e levou Donald Trump a impor “medidas fortes mas necessárias”. Para o Presidente norte-americano, que até agora tinha desvalorizado a ameaça, a Europa não tomou as precauções devidas:

 “Para impedir a entrada de novos casos no nosso território, vamos suspender todas as viagens da Europa para os Estados Unidos nos próximos trinta dias. A medida entra em vigor sexta-feira à meia-noite. Estas restrições serão ajustadas dependendo das condições no terreno e estarão isentos os americanos que tenham feito os testes médicos adequados.”
 A medida aplica-se apenas aos viajantes que estiveram no espaço Schengen até 14 dias antes da chegada ao território norte-americano, o que deixa o Reino Unido fora das limitações impostas por Trump. Estende-se ainda a toda a mercadoria proveniente do Velho Continente.

A Casa Branca anunciou ainda que irá apoiar financeiramente os trabalhadores que adoeçam, fiquem de quarentena ou precisem de tomar conta de alguém doente.

A preocupação em torno da epidemia tem vindo a crescer nos Estados Unidos e o número de casos confirmados também, existindo já várias dezenas de mortos. A cidade de New Rochelle, no Estado de Nova Iorque e onde se acredita ter originado o surto no país está em quarentena e em Washington, o estado mais afetado, foram proibidos os eventos com mais de duzentas e cinquenta pessoas.

No desporto, a NBA foi suspensa por tempo indeterminado depois do jogador Rudy Gobert ter testado positivo.

Euronews

error: Content is protected !!